Resenha: Vida, Caminho & Destino – Edson Luiz Pocahi

Em 23.05.2016   Categoria: Resenhas

Vida, Caminho e Destino Antes de iniciar essa resenha, devo dizer que a temática do livro é espírita, mas de uma forma bem leve, então não pare por aqui a leitura. Eu não sou espírita, porém, sou aquele tipo de pessoa curiosa que quer saber tudo o que seja possível, então, acho bem legal expandir nossos horizontes para diferentes culturas, religiões, etc. Essa é minha primeira resenha de livro aqui no blog, tentei passar o máximo da minha experiência com essa leitura e evitar os spoilers. Espero que gostem e decidam por ler o livro.

“Nasce em Rio das Pedras, cidadezinha do interior do estado de São Paulo, Roberto Vimbrand de Oliveira, ou seja, você!”

Assim começa nossa jornada pela vida de Roberto, que no caso, é interpretado por você, leitor. A história se inicia em seu nascimento, passamos brevemente por algumas fases de sua vida até chegarmos ao ponto onde você conhece Bianca, aquela que pode ser a mulher da sua vida. Vocês se conhecem na faculdade, passam a ficar mais e mais apaixonados um pelo outro. Certo dia, vocês acabam conversando sobre espiritualidade, reencarnação, etc. e fazem um pacto: quem morrer primeiro esperará pelo outro “do outro lado”.

Algum tempo depois, você e Bianca se casam, já planejam o primeiro filho num futuro não muito distante. Infelizmente, uma fatalidade acontece e acaba separando você e Bianca após apenas dois anos de casados. Você estava parado em frente à sua casa, dentro do carro, esperando o portão da garagem abrir quando é abordado por um indivíduo armado. Você tenta pegar a sua carteira, mas ele atira. Tudo fica muito confuso, você ouve um zumbido muito forte, vê o vidro do carro em estilhaços, pessoas chegando próximo ao carro. Você se aproxima do carro e vê o que temia, seu corpo já sem vida e coberto de sangue. Bianca sai e vê a cena e não consegue compreender, chora, grita, se desespera. Você tenta acalmá-la, mas ela não pode te ouvir e nem te ver.

A partir desse ponto da história, temos que tomar uma decisão importante. Ficaremos ao lado de Bianca na Terra ou faremos a passagem pelo túnel de luz? Cada decisão vai poder resultar em um final diferente para a nossa história. Como o próprio nome do livro já fala, a história é sobre vida, caminho e destino. As escolhas tomadas por nós na hora da leitura assemelham-se às nossas escolhas na vida perante as situações que nos são apresentadas e cada escolha poderá culminar num resultado diferente.

Achei muito divertida a forma de leitura, pois não nos guiamos de maneira linear, página por página, mas sim por “capítulos”. Ao final de um capítulo, você será instruído a ir para outro capítulo ou decidir, dentre dois ou mais capítulos, qual você seguirá. A leitura pode parecer meio confusa a princípio, mas eu achei a experiência muito satisfatória, uma vez que por você não terminar a história na última página do livro, você vai seguindo a história sem fazer ideia do quanto ainda falta para o fim. Eu achei que faltou um pouco mais de detalhamento em alguns pontos da história para contribuir com a ambientação do leitor, mas entendo que ficaria um livro imenso levando em conta que temos quatro finais diferentes para a história. No placar geral, Vida, Caminho & Destino vale a pena ler e reler.

Vida, Caminho & Destino
Páginas: 256 Editora: Novo Século Nota: ★★★☆☆

Aviso legal: Livro cedido pelo autor para resenha.

Rotina de estudos: Como organizar?

Em 19.05.2016   Categoria: Tia Babi

Quando mandei uma foto do meu calendário de fevereiro com a minha rotina de estudos todo organizado em cores pro grupo do #BRAZILSTUDIES, as meninas me perguntaram como eu fazia pra me organizar. Depois de uma rápida explicação sobre isso, achei que seria interessante mostrar aqui e ajudar vocês a se inspirarem um pouco.

rotina de estudos

1) Encontre um esquema de estudos que se encaixe com sua rotina:

Pense no que você faz da hora que acorda até a hora de dormir. Pense no seu trabalho, no tempo que você passa nas redes sociais, no tempo que você gasta assistindo televisão, seus filmes ou seriados etc. Pense em tudo que faz durante as 24 horas e comece a se organizar de forma a encaixar um tempo para os estudos no dia a dia. Pense nas matérias que você vai ter durante o ano ou durante o semestre e se organize pensando nelas.

Pro pessoal que está na faculdade, é importante sempre rever as matérias que já estudou nos períodos anteriores para que o conteúdo não caia no esquecimento, portanto lembre-se de encontrar um momento para encaixar essas matérias no seu dia a dia. Isso pode servir pra quem vai prestar vestibular (Enem) também, e precisa sempre rever algo que não é muito explorado durante o ano letivo, mas que pode ser cobrado nas provas.

2) Classifique suas matérias por cores:

Se você consegue encontrar uma cor para cada matéria, quando for organizar seu calendário conseguirá facilmente saber quais matérias estudará no dia apenas ao olhar para a folha (ou para a tela do computador) e ver a cor utilizada. Eu tenho cinco matérias por semestre, então consigo facilmente utilizar as mais comuns (verde, rosa, azul, laranja e roxo) para aquelas matérias que estou estudando no momento. Com um estojo de canetinhas de 12 cores você já consegue distribuir um pouco mais, assim como as alternativas aumentam ao usar um jogo de lápis de cor de 24 cores, por exemplo (só não sei se realmente existe essa quantidade toda de matéria a ser estudada).

matérias-cores

3) Organize seu mês com antecedência:

Eu utilizo o Google Calendar para organizar meu mês, mas outra forma de fazer isso muito utilizada por várias pessoas é imprimir um calendário do mês em questão e se organizar em cima daquela folha. Várias pessoas no tumblr disponibilizam printables que podem ser muito úteis aqui. A organização mensal serve como uma visão geral, então não é necessário colocar logo de início tudo o que você precisa fazer. Divida apenas pelas matérias que vai ver em cada dia, lembrando sempre de se dar um dia de descanso para que você não fique sobrecarregado. É muito importante deixar a mente descansar.

4) Organize seus dias:

Depois de ter uma visão geral do seu mês, organize o seu dia a dia. Não é muito legal organizar todo o mês de uma vez só. Às vezes pode ser que aconteça alguma coisa inesperada no seu dia (um churrasquinho com seus pais, uma comemoração por algum motivo que você não esperava, uma gripe ou algo do tipo, ou você pode simplesmente acordar num péssimo dia e precisar descansar a mente, por exemplo) que não te deixe seguir com o que já estava planejado. Eu planejo meu dia ou na noite anterior ou depois da aula pela manhã, quando vou pra biblioteca da faculdade. Vejo a matéria que tenho que estudar e utilizo meu bullet journal para detalhar o que preciso fazer (Ler capítulo x do livro y, de página w a z; resolver exercícios da matéria A etc.) durante aquele dia. Não se sinta o super-homem. Planeje sempre pensando no tempo que você terá disponível e tente não passar daquilo.

bullet-journal

Lembre-se: quando estudamos diariamente, é muito mais fácil absorver a matéria e não precisar virar a noite antes de uma prova. Tenha sempre em mente que quando você estuda, você aprende e que quando você aprende, dificilmente terá um branco durante alguma avaliação, sendo muito mais fácil resolver todas as questões com a mente mais leve.

Muitas pessoas pensam que a melhor forma de aprender algo para alguma prova é estudando no dia anterior ou nas horas anteriores, mas posso garantir que isso não é bem verdade. Você vai se lembrar maravilhosamente bem do que estudou antes daquela prova e responderá de forma fácil, isso é fato, mas algo que as pessoas se esquecem de avisar é que aquela matéria estudada de última hora não vai ser realmente apreendida por seu cérebro e você esquecerá daquilo muito rápido.

Portanto, estude. Diariamente. Sem pressão. No dia em que você precisar daquele conteúdo, vai ser muito mais fácil para o seu cérebro se lembrar porque você vai ter aprendido, não apenas decorado. Aprender é mais importante!

Para Assistir nas Telonas: Capitão América 3: Guerra Civil

Em 16.05.2016   Categoria: Filmes

Apesar de eu ter ido à pré estreia desse filme maravilhoso, eu enrolei um pouco para fazer essa “crítica” porque queria assistir novamente antes… Fui na quarta-feira (11) e consegui prestar atenção em detalhes que na primeira vez não percebi, já que a ansiedade e animação eram maiores que a concentração haha

Captain America Civil War
Imagem via: Disney Tourist Blog

Capitão América 3: Guerra Civil é mais uma obra prima da Marvel e até o momento o meu filme favorito de super herói. É óbvio que o Capitão América ser o meu herói favorito ajudou muito nessa “eleição”, mas vamos ao que importa…

Para contextualizar aqueles que não conhecem a história toda: Capitão América 3 não é a continuação perfeita de Capitão América 2 e sim de Vingadores: A Era de Ultron (o 2º filme da série). Um dos pontos positivos da Marvel (na minha opinião) é esse intercalado de histórias, que quase te obrigam a ter assistido todos os filmes lançados para compreender o universo todo. Então, se você não assistiu Vingadores 2, não vá ainda ao cinema, pois você vai perder diversas informações (inclusive não saberá o objetivo de algumas personagens que têm sua primeira aparição somente em Vingadores).

Apesar de eu nunca ter lido as histórias em quadrinhos da Marvel (um ponto que quero mudar assim que terminar meu MBA haha), pesquisei bastante sobre a Guerra Civil antes de ir à pré estreia. Não podia sentar ao lado de pessoas viciadas no universo todo sem ao menos saber um pouco do que apareceria na tela. Algumas coisas não foram totalmente fieis aos quadrinhos, mas acredito que para realizar uma adaptação cinematográfica, alguns pontos têm que ficar pra trás ou simplesmente serem interpretados de uma maneira diferente. Sempre que há uma adaptação para o cinema aparecem modificações.

Tudo começa em Lagos, uma cidade da Nigéria em que o Capitão América/Steve Rogers (Chris Evans) conseguiu rastrear a presença de Ossos Cruzados/Brock Rumlow (Frank Grillo) e levou alguns dos Vingadores para ajudar a caçá-lo e descobrir o que ele quer na cidade. Durante a perseguição toda, Rumlow e Rogers se enfrentam e Rumlow aproveita para comentar sobre Bucky, o velho amigo do Steve, e faz com que ele perca a concentração e não perceba que ele tem um explosivo em sua armadura… Para evitar que os dois explodam juntos, a Feiticeira Escarlate/Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) tenta conter a explosão e joga Rumlow para o alto, mas acaba acertando um prédio que possuía pessoas dentro…

Com esse evento, o rei de Wakanda, T’Chaka (John Kani), faz um pronunciamento sobre o ocorrido e menciona que os Vingadores não podem continuar agindo sem supervisão… É aí que Tony Stark/Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) aparece no QG dos Vingadores com a companhia do Secretário do Estado para propor a assinatura do Tratado de Sokovia, que tem como objetivo colocar as ações dos Vingadores sob o controle da ONU, que será quem decidirá onde, quando e como eles devem agir.

Obviamente é assim que se dá a divisão de lados entre Steve e Tony, já que eles não têm a mesma opinião… Com os “times” divididos entre a favor e contra o Tratado, é durante um ataque à conferência da assinatura oficial da lei que a batalha tem início: o acusado de ter realizado o ataque é ninguém mais, ninguém menos que o Soldado Invernal/Bucky Barnes (Sebastian Stan). Com o intuito do governo de encontrá-lo para finalmente prendê-lo, Steve fará de tudo para defender o amigo e entender o que realmente aconteceu, já que acredita que seja apenas um engano…

 

continue lendo
Página 1 de 26212345... 262Próximo