Resenha: O castelo de vidro – Jeannette Walls

Em 09.10.2017   Categoria: Resenhas

Preciso ser hiper sincera antes de iniciar a resenha, para tentar me posicionar antes de qualquer coisa: eu não sabia que este livro era uma espécie de autobiografia. Eu realmente não sabia. Vai daquela linha que eu sigo há um tempo de não ler sinopses – pois se tivesse feito, com certeza saberia. É claro que eu já tinha ouvido falar sobre o Castelo de vidro, sabia que sairia um filme, mas não sabia nada sobre a história em si. Eu quis lê-lo para poder assistir o filme, que tem uma das minhas atrizes favoritas no elencon (Brie Larson), então não me importei muito em procurar saber sobre o que se tratava.

Para não correr o risco de você também ser pego desprevenido, caso pretenda lê-lo, vou tentar fazer uma resenha sincera com mais de uma linha. Pois é, eu conseguiria resenhar este livro em duas frases: “Trata-se da história de uma família que tinha pais loucos e que não se importavam nem um pouco com os filhos e os fizeram sofrer a infância inteira por serem totalmente negligentes. A vida só melhorou quando os filhos saíram de casa e conseguiram viver de forma comum e normal.” Fim, este é o resumo do livro inteiro e eu ficaria bem menos decepcionada se soubesse antes que era uma biografia.

Como personagens principais temos Jeannette (a autora), Lori (irmã mais velha), Brian (irmão), Maureen (irmã mais nova), Rex (pai) e Rose Mary (mãe). Acompanhamos a infância toda das crianças com descrições do dia a dia muito bem detalhadas, desde quando eles aparentemente tinham uma vida tranquila até a época em que ficou insuportável aguentar o estilo de vida que os pais queriam viver.

Logo no início já nos deparamos com uma cena nada legal: narrando em primeira pessoa e voltando ao tempo de quando ela Jeannette tinha apenas três anos, ela conta em detalhes um acidente que sofreu enquanto cozinhava no fogão: seu vestido pega fogo e ela é levada ao hospital com queimaduras graves. Após alguns dias no hospital se recuperando e fazendo enxertos de pele, acompanhamos a primeira fuga da família: eles não querem aguardar até darem alta à pequena filha e acabam fugindo tanto do hospital quanto da cidade.

Essa é só a primeira das mudanças. Vivendo praticamente como nômades, o que a família Walls mais faz é se mudar, seja porque os pais cansaram de onde estão ou porque precisam tentar procurar um emprego novo ou porque estão fugindo de policiais ou federais ou qualquer coisa do tipo. Por conta de tanta mudança, as crianças nunca conseguem se adaptar muito bem em uma escola, então vez ou outra estudam em casa mesmo. Quando ficam um tempo a mais que o normal em alguma cidade, elas são matriculadas porém não dura muito tempo – além de não ser nada fácil aguentar os “coleguinhas” virando o rosto quando os irmãos tentam se aproximar.

Por não terem emprego fixo e muito menos temporários que deem um bom dinheiro, a família passa por diversos perrengues, desde ficarem sem comer por dias até ficarem sem tomar banho. As roupas são compradas em brechós e bazares ou roubadas de lojas e precisam durar bastante tempo, o que não favorece nem um pouco nenhum deles – e muito menos são bem vistos por quem está ao redor.

A vida segue desta forma até Jeannette chegar ao final do ensino escolar, seguindo os passos de Lori e mudando-se para outra casa (e, mais uma vez, para outra cidade), longe dos pais. É somente aí que vemos uma melhora e percebemos que as crianças Walls podem sonhar com algum futuro melhor – mesmo carregando todo esse passado difícil.

Sobre o título, ele é baseado em um projeto de Rex, que infelizmente nunca se concretizou: ele prometera aos filhos que construiriam uma casa de vidro de onde a família poderia contemplar as estrelas e se chamaria “castelo de vidro”.

Eu não diria que odiei o livro e tampouco que amei, mas esperava mais. Acho que a autora poderia ter contado um pouco mais sobre a vida “adulta”, pós todos os sofrimentos que passaram na infância, mas 9/10 do livro é somente focado nesta parte. De qualquer forma, é interessante ver como alguém que viveu fora dos padrões normais de vida deu a volta por cima e hoje é bem sucedida – ou feliz.

O castelo de vidro – The glass castle
Páginas: 336 Editora: Globo Livros Nota: ★★★☆☆

Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o site Livros em Série.


O que ando fazendo #3 – ouvindo, assistindo, lendo…

Em 05.10.2017   Categoria: Random

Olha só quem apareceu! Após falhar no BEDA, nem participar do Blog Day e nem dar uma explicação sobre não ter postado os 31 dias e sumir por um mês, cá estou de volta.
Confesso que não foi nada fácil participar do BEDA – afinal, nem completei o mesmo – e isso me deixou numa ressaca terrível do blog. Juntou tudo de uma só vez e acabei deixando o blog como prioridade mínima. O trabalho acelerou de uma maneira incrível e eu tive que me dedicar 100%. Deixei de lado até o pilates, que eu estava conseguindo seguir regradamente.

Mas agora deu uma boa diminuída e voltamos quase ao normal. O problema é que eu não tenho mais ideia de posts – na verdade ideias tenho, o problema é sentar e escrevê-los inteiros, sem parar no meio e deixar nos rascunhos eternamente.

Eu quero muito falar sobre apartamento (reformas e decorações), casamento (eventos, decorações, vestidos e tudo mais) e finalizar a série de posts sobre a minha viagem pela Europa, mas não consigo. Procrastino até não poder mais e fica por isso mesmo. Como estamos em mês novo, quem sabe agora vai? Vou tentar voltar às atualizações de duas vezes na semana, mas não prometo nada.

Para tentar voltar com um resumão, nada melhor do que essa categoria que eu criei com a intenção de encher linguiça no blog contando o que ando fazendo hahaha

OUVINDO

Mi Gente – J. Balvin, Willy William


What Lovers Do – Maroon 5 ft. SZA


 

ASSISTINDO

Orange is the new black! Resolvi voltar a assistir e tentar ficar em dia. Tem sido difícil porque assisto meio episódio por dia, mas um dia eu chego lá!

LENDO

Finalmente finalizei O castelo de Vidro – deve vir resenha na próxima semana. Ainda não peguei outro livro, mas devo começar Os últimos dias da noite, que é o próximo que preciso resenhar para o LeS.

ESPERANDO

(Mais) Shows e duas viagens

Após duas semanas de Rock in Rio (que sim, eu fui mesmo!), agora os próximos shows são Paul McCartney, U2, Coldplay, Bruno Mars, Harry Styles – e ainda tem Lollapalooza pra decidir o dia que eu vou e também Foo Fighters para abrir as vendas logo logo.

Além disso, tenho duas viagens pré programadas para este mês. Duas curtinhas, porém com certeza serão ótimas para dar uma quebrada nas semanas intensas do trabalho, né? Sempre bom pegar estrada!


Imagem via: Pexels

E vocês, o que têm feito? Séries, filmes ou músicas para indicar? Comentem aí <3


[BEDA] Esquenta para os últimos dias do Rock in Rio

Em 28.08.2017   Categoria: BEDA, Música

OO-OOHHH OO-OHH OO-OOHH ROCK IN RIO… Tá chegaaaando! Eu fechei há poucos dias todos os trâmites para o segundo final de semana e agora também posso falar que eu vou! O segundo final de semana terá mais um pouco mais de rock, terei a companhia do meu noivo e acredito que será tão bom quanto o primeiro.

rock in rio

Eu só não irei no dia 21 (apesar de querer muito muito muito), mas vamos às bandas que quero ver nos outros três dias:

22 de setembro – sexta-feira

De novo burlando um pouquinho e escolhendo o dobro de músicas para um artista… Mas Bon Jovi é bom Bon Jovi!
Aliás, nas playlists de hoje foi bem difícil não passar de 5 músicas por artista!

23 de setembro – sábado

24 de setembro – domingo (último dia)


Quem vai também? Em qual(is) dia(s)? Tem mais alguma música dessas bandas que faltou nas minhas playlists e que muito provavelmente eu preciso ouvir porque irão tocar?

beda


Página 1 de 29112345... 291Próximo
MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.