8 Motivos para Assistir Sense8

Em 29.02.2016   Categoria: TV

Me pergunto quando vou aprender a escutar minha amiga quando ela me diz para assistir a alguma série. A mesma pessoa que me indicou Doctor Who, também fez o favor de me falar para abrir o Netflix e assistir Sense8.

Adivinhem o que eu fiz?! Claro que demorei o tanto que pude pra poder sentar minha bunda no sofá e ver a série, mas claro também que assim que comecei, não consegui mais parar, terminando a primeira temporada em apenas 2 (dois) dias.

Sense8

Várias coisas me fizeram gostar de Sense8. Posso até adiantar pra vocês dizendo que esses 8 motivos são poucos perto de tudo que me fez ficar louca pela série. Mas escolhi apenas 8 porque tenho certeza que mostrando estes, vocês também vão ficar doidinhos pra sair daqui e ir assistir (só não se esqueçam de comentar antes, por favor).

1. Completa no Netflix

A primeira coisa que você precisa saber sobre a série é que ela é uma produção da Netflix. Então assim como Orange is the New Black, Narcos, Demolidor etc., Sense8 também tem todos os seus episódios lançados de uma só vez e postados no mesmo dia lá na Netflix. Os assinantes, então, têm acesso a todo o conteúdo em um dia só, podendo terminar a série rapidamente, sem a necessidade louca de esperar toda semana por um episódio novo.

2. Girl Power

Se tem uma coisa que eu tenho reparado bastante nos últimos seriados que tenho assistido, é a força das mulheres. Todas as mulheres em Sense8 são extremamente fortes, seja lutando pelo que querem e pelas coisas que acreditam, seja lutando contra algo que não querem mais lembrar, seja simplesmente pela força física, ao mostrar que podem, sim, acabar com um grupo de homens aparentemente bem mais forte que elas.

Além de termos no elenco principal a Nomi, a Sun, a Riley e a Kala, vemos em todos os núcleos a força das mulheres que fazem algum papel secundário. É incrível! Parece que a série veio pra mostrar pra gente que a cada dia temos acabado, mesmo que seja de pouquinho em pouquinho, com essa diferenciação entre homens e mulheres. Eu me amarro nisso!

3. Não Ser “Mais do Mesmo”

Se tem uma coisa que me cansa é começar a assistir algum seriado e perceber que ele é bem parecido com algo que já assisti. Tenho desistido de vários por causa disso e sei que, hoje, com tantas coisas surgindo aqui e ali, é bem difícil achar algo totalmente novo e totalmente diferente. Mas os irmãos Wachowski (mesmos criadores de Matrix) acertaram certinho ao colocar algo inédito na Netflix.

O roteiro dá tantos nós na sua cabeça que é mesmo difícil parar de assistir ou intercalar este seriado com qualquer outro. É algo que te faz assistir episódio atrás de episódio apenas por estar em busca de respostas ou explicações.

4. As Várias Culturas

São oito personagens principais, cada uma com sua cultura. Temos dois nos Estados Unidos (um em Chicago, a outra em São Francisco), um no México, um no Quênia, um na Alemanha, uma na Islândia (e Londres), uma na Coreia e a outra na Índia.

É interessante ver que todos eles são bem diferentes, mas mesmo assim conseguem lidar com tudo isso (não posso explicar coisas demais neste post ou eu estaria dando vários spoilers e o legal mesmo é você ir assistindo e descobrindo aos pouquinhos como eu fiz).

5. Os Shipps Formados

Existe uma cena em Sense8 que te faz desejar que duas pessoas fiquem juntas. O interessante é que até chegar nessa cena em particular, você jamais esperaria sentir isso pelos dois, mas ficou tão bem feita que parece que seu cérebro estala e você diz: ei, casem-se, tenham mil bebês, vivam juntos para todo o sempre.

Sem contar com os casais que já existem desde o início da série, como a Nomi e a Neets, que jamais poderiam ficar separadas pelo simples fato de nos mostrarem que foram feitas uma para a outra, ou como no caso do Lito com o Hernando, que escondem o que sentem, escondem seu relacionamento, mas são simplesmente perfeitos um para o outro.

6. Trilha Sonora

What’s up, de 4 Non Blondes e Demons, de Fatboy Slim e Macy Gray são duas das músicas que, com certeza, vão grudar na sua cabeça por causa das cenas em que elas aparecem na série. Além dessas duas, todas as músicas são muito bem escolhidas para cada momento em que aparecem. Pra quem gosta de música clássica, a série é perfeita. O jeito com que a música é inserida no contexto da cena faz com que você se sinta conectado desde o início até o fim.

7. Quebrando Vários Tabus

Já falei sobre o poder feminino na série, mas não tinha falado ainda como ela veio para quebrar tabus. Uma das mulheres mais fortes na série, só para começar, é uma mulher transexual. A série não tem medo de mostrar o nu masculino, utilizando-o da mesma forma que usa o nu feminino.

Aprendi com a Lívia, e isso eu nem tinha reparado ainda, que um dos personagens principais, aquele típico americano fortinho, loirinho e dos olhos claros, além de ser policial, é também o alívio cômico da série. Isso é facilmente percebido ao reparar as caras que ele faz em todas as situações da série.

Eu gostaria de poder falar sobre várias outras coisas em relação aos tabus que a série quebra nesses 12 episódios, mas acho muito difícil dizer algo sem dar spoiler algum. Mas se você já assistiu, comente aí sobre algo que tenha reparado pra que a gente possa trocar informações.

8. O Elenco

Quando a Lih me avisou que eu precisava assistir Sense8, também utilizou um nome pra poder me convencer: Alfonso (Poncho) Herrera. Mas ao assistir a série, me deparei com atores que nunca antes havia visto (além de outros que já conhecia por causa de algum outro seriado) e que conquistaram meu coração rapidinho por conta da incrível atuação.

É legal ver como todos eles entraram nos papeis, assumiram as personalidades de quem são na série e trabalharam incrivelmente bem, me deixando louca por um pouco mais de Sense8.


MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.