[BEDA] Viagem: 13 dias na Europa Central sem roteiro

Em 05.08.2017   Categoria: BEDA, Viagens

Agora sim, o propósito principal do BEDA: falar sobre a minha viagem na Europa Central (+ Holanda). Se você caiu aqui de paraquedas, você provavelmente não sabe o principal sobre as eventuais viagens que eu faço: muito dificilmente seguimos um roteiro pré definido. Isto é, quase nunca sabemos exatamente o que faremos durante a viagem. Isso tem uma explicação muito simples: primeiro que não gostamos muito de ficar “presos” com datas e o tempo que ficaremos em cada cidade (quando a viagem envolve mais de uma). Segundo que, quando viajo com meu pai, dificilmente tenho tempo para montar um roteiro porque ele fecha tudo em cima da hora HAHA

Desta vez fizemos uma viagem diferente. Não fomos para aqueles lugares muito “clichês” e fizemos a loucura de decidir o próximo destino na noite anterior (isso envolver reservar hotel, comprar passagem de trem e pesquisar o que tinha para fazer na cidade). Eu já adianto que esse post não vai explicar como fazer uma viagem pela Europa com tudo programado, roteiro desenhado e tudo mais. Mas talvez a partir da minha experiência você possa decidir como fazer diferente!

viagem_13dias-europa

A única coisa que estava certa quando compramos as passagens aéreas era que iríamos chegar na Suíça e voltar pela Holanda. Tínhamos algumas ideias de quais cidades gostaríamos de visitar, mas não ficamos presos a elas. Vou deixar um resumo aqui de quais cidades visitamos durante os 13 dias (que eu fui anotando todos os dias para não esquecer haha).

07/07 – São Paulo > Zurique
08/07 – Zurique
09/07 – Berna
10/07 – Lucerna
11/07 – Zurique > Viena
12/07 – Viena
13/07 – Budapeste
14/07 – Viena > Praga
15/07 – Praga
16/07 – Praga > Berlim
17/07 – Berlim
18/07 – Berlim > Amsterdã
19/07 – Amsterdã
20/07 – Amsterdã > São Paulo

*Essa listinha será atualizada com os links dos posts de cada país – que eu farei durante o BEDA; então você pode voltar aqui depois e acessar país por país.

 

O que você precisa saber antes de viajar para a Europa é que o seguro viagem é obrigatório. Em nenhum local nos pediram para verificar, mas vi em alguns blogs que isso poderia acontecer na imigração do aeroporto na chegada, nos trens e etc. Eu costumo fazer seguro viagem para qualquer lugar fora do país, afinal, apesar de na maioria dos lugares o sistema de saúde ser até melhor que o nosso, os custos são muito altos e um seguro pode te prevenir de muita coisa. Procure a sua seguradora para verificar se o seu plano pode ser estendido internacionalmente ou se você precisará contratar um a parte. Existem milhares de seguradoras por aí e você pode cotar com várias até encontrar a que melhor se encaixe à sua necessidade.

seguro viagem - europa
Imagem via: Assistente de viagem

Outra coisa que é sempre importante verificar é o que cada país exige para você entrar. Alguns precisam de visto (como a Bulgária, Romênia…), mas os que fazem parte do Espaço Schengen não. Sempre pesquise antes para não ter perigo de estar com tudo planejado para conhecer um país/cidade e ser barrado na fronteira. Na Europa é bem tranquilo, mas se você for para os EUA, Canadá, China e etc, você precisará verificar certinho. Como nós temos o passaporte europeu (português), nem nos preocupamos com isso e nossa entrada na Suíça foi super tranquila e rápida. Não precisamos falar absolutamente nada com o policial na imigração.

Ah, um ponto básico e meio óbvio é que você deve sempre olhar mais ou menos o clima/temperatura das próximas semanas dos países que você visitará, assim você define como será a sua mala de viagem. É claro que temos algumas roupas básicas que devem ser levadas em qualquer tipo de viagem, como uma blusa, uma calça, um chinelo, um shorts e uma camiseta mais leve. Apesar de na maior parte do tempo ter feito calor (e muito), em algumas noites (e em Praga) precisamos usar blusa. Você precisa se preparar para qualquer mudança climática, mas a maior parte da sua mala deverá seguir a temperatura média da época.

Nós não alugamos carro, viajamos de uma cidade para a outra de trem e dentro da cidade às vezes pegávamos transporte público, mas na maior parte das vezes foi na sola mesmo. Se eu andei uns 50km somando tudo, acho que foi pouco. Sério, nós andamos muito, muito mesmo. Essa é uma dica legal: para essas cidades que fomos, o trânsito não é muito fácil para quem não está acostumado, além de que a maioria dos hotéis cobra um absurdo para você estacionar o carro lá. No final das contas acredito que não valeria a pena. Além de que, de trem e a pé, nós prestamos muito mais atenção ao nosso redor ao invés de ficar preocupado com a estrada ou com os faróis e pedestres.

europa de trem

Seguindo essa dica, se você não for como nós e for se planejar antes, já defina mais ou menos quando chegará/sairá de uma cidade para comprar os bilhetes de trem com antecedência. Você economizará muito. Vale também para as reservas de hotel. Quanto antes você reservar, mais opções terá e provavelmente o valor final da hospedagem sairá mais em conta.

Falando em valores, não esqueça de verificar quais são as moedas nos países que você for visitar. Lembre-se que não são todos que fazem parte da União Europeia ou que aderiram ao Euro. Faça o câmbio no Brasil antes de viajar e nunca, nunca mesmo, troque moedas em estações de trem ou no aeroporto – pelo simples fato de ser o câmbio mais alto de todos e ainda cobrarem taxa em cima da transação.

Estou super animada para mostrar para vocês todas as cidades que conhecemos, encher os posts de fotos com vistas lindas e dar algumas dicas. Vou dividir os posts em países e dar algumas dicas do que fazer que também fizemos e do que fazer que não deu tempo de fazermos HAHA Algo que você já precisa saber é que não entramos efetivamente em nada. Não fomos em nenhum museu (pago), nenhuma igreja (paga), enfim, nenhuma atração que precisasse pagar para entrar e não fizemos aqueles tours de ônibus “Sightseen” em nenhuma cidade.

Mas a maior dica que vale a pena compartilhar é: baixe um mapa offline no seu celular! Nós utilizamos o maps.me e ele foi perfeito. A única coisa é que você precisará de internet para baixar o mapa da cidade (de preferência antes de chegar nela), mas ele funciona uma belezinha! Acesse o site para saber mais: MAPS.ME. Existem outros, mas vou indicar o que usei porque sei que funciona. Ah, também é bem legal você pegar o mapa dos transportes públicos assim que chegar na cidade – vai ajudar bastante a entender como se locomover!

europa - mapa transporte público

O que eu mais fiz na viagem, já que não sabia muito bem por onde passaríamos, foi buscar (no Google mesmo) blogs que dessem dicas bacanas. Isso ajudou demais, principalmente em Amsterdã (que será o último post, então segura a curiosidade haha). Em cada post que eu fizer vou deixar links de blogs que acessei para vocês conhecerem também. Quem sabe um dia até o meu vire alguma referência para ajudar você? #Iwish haha

Bem, por hoje é só! Em breve sai o primeiro post contando tudo que vi na Suíça, então volte aqui, hein?

beda


MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.