Categoria "Filmes"

Dica: “Meia Noite em Paris”

Em 02.03.2012   Categoria: Filmes

“Dica” é um meme em que escolho uma série, filme, livro ou qualquer outra coisa que eu gosto para comentar aqui no blog.

Se você ainda não assistiu a esse filme, vencedor do Oscar de melhor roteiro original, não sei o que está esperando! Assisti antes da premiação do Oscar (e perdi a abertura e o 1º prêmio) e já tinha certeza que ele ganharia alguma das estatuetas, porque esse filme é perfeito.

midnight-in-paris

Dirigido por: Woody Allen
Roteiro por: Woody Allen
Elenco: Owen Wilson, Rachel McAdams, Michael Sheen, Marion Cotillard, Corey Stoll, Kathy Bates
Gênero: Drama, Comédia, Romance, Fantasia
Ano: 2011

Sinopse: Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e sonhou ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que fez com que fosse muito bem remunerado, mas que também lhe rendeu uma boa dose de frustração. Agora ele está prestes a ir a Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos pais dela, John (Kurt Fuller) e Helen (Mimi Kennedy). John irá à cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.
 

O que me levou a assistir esse filme foi o Owen Wilson, ponto final. Ele é meu ator preferido (não conto Johnny Depp aqui porque acho que ele é o ator preferido de todo mundo, pra mim ele está em um patamar muito acima de qualquer outro <3) e eu assisto a todos os seus filmes, por mais péssimos que sejam (Drillbit Taylor), e não seria diferente com esse. Woody Allen não é meu diretor preferido, mas sei que ele consegue escrever ótimas obras.

Meia Noite em Paris é um filme feito para você se apaixonar pela Paris nos anos 1920 e testar a sua cultura. Gil (Owen Wilson) é apaixonado pela Paris antiga e chuvosa, como um bom escritor, ele aproveitou que seu sogro precisaria ir até a cidade para fechar um negócio e foi também, juntamente com sua noiva, a chata Inez (Rachel McAdams), para ver se conseguia alguma inspiração para escrever seu primeiro romance.
O que Gil não esperava era ser transportado para a Paris dos anos 1920 todas as noites quando os sinos anunciavam que era meia noite.

midnight-in-paris-dance

Ele não percebe o que está acontecendo quando um carro antigo para em frente à escadaria que ele está sentado e o chama para entrar porque estão indo à uma festa. Quando chega na festa ele ouve uma música conhecida vinda de um homem que está tocando piano e quando vai discutir sobre isso, se depara com F. Scott Fitzgerald e Zelda Fitzgerald (escritores americanos) dizendo que aquela festa é de Cole Porter (músico/compositor americano) e que foi ele quem escreveu a música que Gil disse já ter ouvido antes. Ele ainda fica meio perdido com tudo o que acontece e com todos que conhece até isso acontecer mais de duas vezes.

Ainda na primeira “viagem”, Gil encontra Ernest Hemingway (escritor americano), um de seus maiores ídolos e pergunta se ele poderia ler seu romance para dar alguma opinião e ele nega, dizendo que nunca vai ser honesto o suficiente porque escritores são concorrentes. Mas ele o leva até Gertrude Stein (escritora e poeta), leitora/crítica de histórias que escritores pediam para passar por sua aprovação. Nesse mesmo encontro com Stein, Gil conhece Adriana, musa inspiradora de muitos artistas e que “atualmente” está servindo de inspiração para Pablo Picasso.

Pronto, aqui está o romance de verdade! Esqueça Inez, esqueça Paris à luz do dia e permita-se entrar em um mundo cheio de escritores, pintores e outros artistas em uma Paris como cidade-luz cheia de amor e inspirações.

midnight-in-paris-dance

Não dá pra explicar mais da história porque só assistindo pra você sentir toda a magia de Gil encontrar seus ídolos/inspirações e ver o drama entre o dia/noite em Paris. Sem esquecer, claro, de que ele tem uma noiva e está apaixonado por alguém dos anos 1920 – e que Inez também tem seus musos inspiradores, mas no tempo “real”.

Recomendadíssimo!

 
PS: Minha intenção em assistir o filme (além de ver mais uma vez o Owen <3), era tentar me apaixonar por Paris, mas não deu. Acho que eu sou bem igual a Inez nesse ponto. Quem sabe eu não volto à "cidade romântica" com alguém ao meu lado e consiga gostar de lá, porque o que vi foi: cinza & sujeira. Paris, da próxima vez, me surpreenda (já diria Anton Ego - Ratatouille)!


Crítica: O Zelador Animal

Em 09.11.2011   Categoria: Filmes

O Zelador Animal (Zookeeper)
Gênero: Comédia
Direção: Frank Coraci
Distribuição: Sony Pictures
Ano: 2011
Duração: 103 minutos
Minha Nota: ♥♥♥♥

Sinopse: Griffin Keyes (Kevin James) trabalhava feliz como zelador de um jardim zoológico. Para ele, nada era mais normal do que conviver com leões, elefantes, girafas, ursos e gorilas. Sua história começa a mudar quando leva um fora de sua namorada Stephanie (Leslie Bibb) por ela não se conformar com a falta de ambição dele. Certos de que o boa praça deveria ter uma segunda chance com as mulheres, a bicharada resolve dar uma de conselheiros amorosos e começam a “falar” com ele, quebrando o código de silêncio que existia. Após o susto inicial, ele começa a adotar algumas dicas animais e o resultado acaba sendo positivo. A única coisa que eles não contavam era que a megera iria afastar o grande amigo do zoológico para dar vazão ao seu mundo de futlidades e falsidades. É quando chega a hora de Griffin acordar e descobrir o verdadeiro sentido das palavras amor e amizade.
 

 

Não estava nos meus planos assistir esse filme no final de semana passado, na verdade eu nem tinha ouvido falar nele. Mas como eu e o meu namorado perdemos a hora e chegamos atrasados para assistir Gigantes de Aço e não queríamos perder viagem, resolver assistir esse mesmo, dublado (odeio filmes dublados, exceto animações). E não nos arrependemos!

continue lendo

Crítica: Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte 1

Em 07.12.2010   Categoria: Filmes


Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte 1 (Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 1)
Gênero: Aventura
Direção: David Yates
Distribuição: Warner Bros.
Ano: 2010
Duração: 153 minutos
Sinopse: A primeira parte começa quando Harry, Ron e Hermione iniciam uma perigosa missão para encontrar e destruir o segredo da imortalidade e destruição de Voldemort — as Horcruxes. Sozinhos, sem a orientação de seus mentores ou a proteção do Professor Dumbledore, os três amigos agora dependem um dos outros mais do que nunca. Mas no caminho estãoas Forças das Trevas que ameaçam acabar com eles.

Enquanto isso, o mundo da magia se tornou um local perigoso para todos os inimigos do Lorde das Trevas. A guerra aguardada com temor há muito tempo já começou e os Comensais da Morte de Voldemort tomaram o controle do Ministério da Magia e até mesmo de Hogwarts, assustando e capturando qualquer um que se oponha a eles. Mas eles ainda buscam o prêmio de maior valor para Voldemort: Harry Potter. O Escolhido se tornou o caçado quando os Comensais da Morte saem em sua busca com ordens de levá-lo para Voldemort… vivo.

A única esperança de Harry é achar as Horcruxes antes de ser encontrado por Voldemort. Mas, à medida que procura por pistas, ele descobre uma lenda antiga e quase esquecida — a lenda das Relíquias da Morte. E se a lenda for verdadeira, isso poderia dar a Voldemort o imenso poder que ele tanto busca.

Harry nem imagina que seu futuro já foi decidido pelo seu passado, quando naquele dia fatídico, ele se tornou “o Menino que Sobreviveu”. Não mais só um menino, Harry Potter está cada vez mais próximo da tarefa para a qual está se preparando desde o primeiro dia em que pisou em Hogwarts: a batalha final com Voldemort.

 

continue lendo

Página 6 de 71234567
MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.