Diário de Bordo #002

Em 10.03.2011   Categoria: Viagens

O Diário de Bordo é um meme criado por mim (eu acho, nunca vi em nenhum outro blog que eu acesso!) para contar um pouco das minhas aventuras pelo “mundo”. Aqui vou contar um pouco sobre a cidade em que estive, registrar com fotos e dar dicas de onde ir/o que comer/o que fazer e etc. Espero que vocês gostem!

Diário de Bordo #002Roma – Parte 1.

Viagem realizada em Janeiro de 2011. Do dia 21 ao 29.

21 de Janeiro, de manhã.

Saímos de Barcelona, fomos para Madri e partimos para nosso destino final: Roma. Vôo muito turbulento, achei que nunca chegaria no país que eu sempre quis conhecer, tanto quanto a Inglaterra. Mas no final deu tudo certo. Pegamos uma “limousine” (na verdade é uma empresa de Mercedes maravilhosas que se associam aos hotéis para levar os hospédes para vários lugares, com segurança e preço mais vantajoso do que táxis) e partimos para o hotel.
Nos hospedamos no Relais Fontana di Trevi que ficava (adivinhem?) ao ladinho da Fontana de Trevi! Aconteceu algo com o nosso quarto e tivemos que ficar em um diferente do que tínhamos reservado. Pelo menos mudamos para um melhor, o Superior. Muito bom!
 

21 de Janeiro, à noite.

Colocamos mais roupas (4ºC!) e saímos para dar uma volta, ver a Fontana, jogar a moedinha e fazer o famoso pedido de voltar para lá e fomos jantar. Não lembrávamos o nome do restaurante que o recepcionista do hotel havia recomendado, então fomos em um pequenininho, aconchegante e que aparentava ser muito bom. Que bom que não estávamos errados! Demos algumas voltas pelo bairro para fazer digestão e já fomos pensando no que faríamos no dia seguinte.

22 de Janeiro.

Chuva. Opção? Vaticano. Por quê? O museu é enooorme, precisa de um bom tempo para ser apreciado e é quase totalmente fechado.
O Museu do Vaticano é na realidade um acervo de museus. Contando com artes egípcias, gregas e romanas, passeamos pelos vários “cômodos” do museu admirando quadros, tapeçarias, ornamentos, tumbas, esculturas… A única parte descoberta é uma varanda (e que varanda) que tem como vista o famoso jardim do Vaticano. Nada que um guarda chuva não ajude a ver essa paisagem.

A ‘atração’ mais esperada pelos visitantes é a Capela Sistina. Cristão, evangélico, ateu… Não importa! A Capela é famosa por suas pinturas; teto e paredes, e seria uma perda de tempo não conhecê-la por causa de religião. O acesso é para todos (que estavam no museu), mas há muitas restrições: assim que você entra na Capela, tem que descer do altar rapidamente, porque os guardas começam a gritar com você. Você não pode sentar/deitar no chão para admirar o teto, há bancos em volta da Capela (sempre cheios, ficamos 10 minutos esperando um lugarzinho) para isso. Fotos? Filmagens? NEM PENSAR! Conversar? Menos ainda! Os guardas ficam de 5 em 5 minutos pedindo para as pessoas pararem de fotografar/filmar e pedindo silêncio (em todas as línguas). Mas nós conseguimos burlar o sistema e tiramos essa foto aí da pintura mais famosa de Michelangelo: A Criação de Adão. Sim, ela é minúscula e fica no meio de várias outras, mas mesmo assim é linda (diferente da Monalisa…).
Não lembro quanto foi o bilhete para entrar, é bem salgadinho, mas não tem como não visitar o museu!

Assim que saímos de lá já tinha parado de chover e fomos até a Piazza San Pietro, onde são realizadas as missas de Domingo (onde o papa aparece na janelinha para fazer seu discurso). Entramos na Basilica di San Pietro, a mais importante construção católica e talvez a maior, onde as missas são realizadas e onde está guardada a escultura de Michelangelo, Pietá.
Saindo de lá fomos até uma pizzaria ali na rua que um amigo do meu pai havia indicado. Como eles não abririam no domingo, não estavam fazendo ‘novas levas’ e tivemos que escolher um pedaço das que estavam lá mesmo. Não vou indicar aqui porque não lembro o nome e também porque não gostei…

*Horários no final do post.

23 de Janeiro.

Nublado, mas sem chuva! Fomos até o Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II (ou Altare della Patria ou Il Vittoriano ou “Bolo de Noiva”). O monumento é maravilhoso e indispensável. Todo construído em mármore, a visita é grátis (exceto o acesso aos elevadores) e você tem uma vista maravilhosa de Roma.
Foi aí que eu tirei essa foto com essa linda gaivota (Portugal, Espanha e Itália são pioneiras em gaivotas, não é possível!) e o Coliseu de fundo. O Monumento abriga um pequeno museu, mas que vale a visita. Saindo de lá você pode aproveitar para visitar o Coliseu e sua “vizinhaça”, mas optamos por fazer isso no dia seguinte, apenas demos uma volta por ali para ver o Fórum Romano de fora.

Saindo de lá fomos para a Igreja San Pietro in Vincoli, onde está guardada a escultura de Moisés feita por Michelangelo (foto por: Eduardo; a minha está perdida em algum lugar). A igreja também guarda as correntes que prenderam São Pedro na cadeia. A igreja é bem grande apesar de não aparentar pelo lado de fora. Só tem que tomar cuidado com os horários*, pois ficamos um bom tempo esperando ela reabrir depois do almoço. Mas vale a pena ver a escultura de pertinho; já que podemos tirar fotos e ela não é protegida por vidro nem nada que atrapalhe.

À noite passeamos pela cidade para dar uma olhada em lojinhas de bugigangas. São todas iguais, só os preços variam. Uma miniatura do Coliseu pode variar entre 1€ e 5€, é sempre bom dar uma pesquisada antes de fazer a compra. As lojinhas contam com miniaturas dos principais pontos turísticos, camisetas, decorações para casa e até aventais e boxers com estampas das esculturas (sim, das partes íntimas!) mais famosas. Não se preocupe, você vai encontrar aquela lembrancinha pra quem não pode visitar Roma com você. Só se prepare para gastar!

24 de Janeiro.

Dia de Coliseeeeeu! O dia mais esperado por mim. E que vou contar na Parte 2 desse post, mais pra frente.

 

*Horários:
Museu do Vaticano: 2ª à Sábado e último Domingo do mês: das 8h45 às 13h45 (de 17 de março à 14 de junho e de 1º de setembro a 31 de outubro: das 8h45 às 16h45, de 2ª à 6ª feira; e das 8h45 às 13h45, aos sábados).
Basílica de São Pedro: diariamente: das 7h às 19h (de outubro à março, das 9h às 17h).
Igreja San Pietro in Vincoli: 2ª à Sábado: das 7 às 12h30 e das 15h30 às 19h (de outubro a março até as 18h); Domingos: das 8h45 às 11h45.


  • Rooxy

    Em 10.03.2011

    AAAH Juuh, que ideia foda *-*
    adorei! roma nem é linda, he.
    adorei a foto também, ficou muito bonita (:
    obrigada por alimentar minha vontade de conhecer Roma um dia <3

    xxx

    [Responder]

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.