Literatura Ao Nosso Alcance

Em 22.03.2013   Categoria: Livros

Projeto Beletristas

Acredito que esse não seja um assunto nunca discutido – muito pelo contrário. Já vi em vários blogs essa discussão sobre os preços dos livros no Brasil e não posso deixar de concordar com muitos que uma das coisas que impede o brasileiro de ler mais é exatamente a falta de recurso financeiro para poder adquirir mais livros.

Você sabe como é a distribuição dos lucros no comércio de um livro?

Papel
Menos de 5%
Às vezes é transformado no vilão da história. O custo subiu depois do Real, o preço da tonelada de papel branco passou de cerca de 600 para 1 100 reais , mas não significa nem 5% do preço de um livro.

Editor
Cerca de 25%
O editor fica com algo em torno de 25% do preço de capa. Esse valor paga os custos de funcionamento da editora, a tradução, revisão, paginação e o lucro.

Autor
De 7% a 12%
Recebe em média 10% do preço de capa de um livro, mas essa porcentagem varia. O valor inclui todos os custos de seu trabalho. Na maioria dos casos, o autor não recebe adiantamentos.

Gráfica
Cerca de 8%
O custo de impressão de um livro comum, sem ilustrações impressas em papel especial, é da ordem de 8% do preço de capa, sem incluir o preço do papel.

Distribuidor
Cerca de 15%
A maior parte do preço de capa do livro fica na distribuição e venda. O distribuidor atacadista fica com 15%.

Livraria
40%
A livraria fica com 40% do preço de capa do livro, em média.

Créditos: Superinteressante

Mas isso não quer dizer que comprar livros diretamente com a editora ou autor pode ser mais barato, só porque não tem o lucro da livraria no meio. Tem uma imagem que eu encontrei esses dias e achei interessante, comparando quantos livros por ano são lidos entre Brasileiros, Chilenos, Argentinos e Uruguaios e os preços em cada país:

por que o brasileiro le pouco

Triste saber que a média de livros lidos no Brasil é UM.

Aí temos os e-books que estão tentando entrar na vida dos leitores com muita dificuldade, porque mesmo sendo mais barato, alguns tem pouquíssima diferença para os físicos – então, por que comprar um e-book se com mais 2 ou 3 reais, podemos ter mais um físico na estante? Na minha humilde opinião, não estamos preparados para largar a “viração de página” para ficar tocando na tela de um e-reader.

Ainda não comentei sobre isso aqui porque quero ter mais domínio para poder montar um post, mas na minha última viagem aos EUA, resolvi me render e comprei um Kindle Paperwhite – que começou a ser comercializado no Brasil essa semana (por um preço absurdo, preciso dizer) e ainda não li um livro nele. Já baixei vários grátis (não vou comprar por enquanto) e estão lá na minha biblioteca, mas não consegui parar dois minutos para ler algo. Mas tenho que dizer que é muito cômodo segurar um objeto de 200 gramas ao invés de um livro de 1 kg (ok, só os enormes pesam isso) e ainda poder ter até 1100 livros sem ocupar espaço em casa! Não são todas as pessoas que vão aderir à “moda” de e-books, mas acredito que enquanto os livros físicos forem muito caros e os e-books forem grátis, vou seguir nessa moda sim.

Agora quero saber: qual o livro mais caro que você já comprou? E você trocaria os livros físicos por digitais?

Confira os outros blogs participantes do projeto:

» Attraverso le Pagine
» Babi Lorentz
» Magia Literária
» Mariana Pereira
» Na Cabeceira da Cama
» Drafts da Nica
» Parafraseando Livros
» Passaporte Literário
» Tagarelando
» Vá Ler um Livro

Esse post faz parte da proposta do Projeto Beletristas.

  • Kelry Caroline

    Em 22.03.2013

    Que post interessante, não sabia dessas coisas. Incrível como no Brasil tem poucos leitores e eu achando que o nosso país era campeão nisso.

    [Responder]

  • Carolina

    Em 22.03.2013

    Apesar de eu ter um e-reader, não abro mão de comprar livro fisicos. Alguns livros no e-reader têm realmente preços muito baixos, já comprei de 5 dólares livros que em paperback custam uns 10 ou 12 dólares, mas alguns realmente são só 1 ou 2 dólares de diferença.
    Essa média de livros do Brasil, junto com a média de preços dos livros e a taxa de analfabetismo é vergonhosa!
    Esses dias comprei um livro novo da Jodi Picoult que custa 28 dólares. Claro que comprei com 40% de desconto, porque nunca daria quase 30 dólares num livro.
    No Brasil não lembro quais livros foram mais caros, provavelmente uns da Marian Keyes ou da Sophie Kinsella.

    Beijão

    [Responder]

  • Babi Lorentz

    Em 22.03.2013

    Não sabia que você tinha comprado o Paperwhite. Era esse que eu ia comprar, mas acabei escolhendo o mais barato porque queria (e ainda quero) gastar com meu celular e notebook novos.
    Enfim, entrei na onda de ebooks, mas como você, baixo apenas os gratuitos. E só fiz isso por causa de uma das minhas resoluções de ano novo, que era a de começar a ler mais livros em inglês.
    Eu não vou pagar 12 reais num e-book sabendo que ele sai a 15 sendo o físico. A diferença é pouca e eu ainda prefiro enfeitar a minha estante do que lotar minha biblioteca virtual.
    Beijos.

    [Responder]

  • Gladys Sena

    Em 22.03.2013

    Ah sinceramente não abandono meus livrinhos físicos!
    Tenho vários livros digitais, mas li bem poucos, todos gratuitos, hehe.

    [Responder]

  • Flavinha

    Em 22.03.2013

    Achei muito interessante as estatísticas que você colocou no post, e é realmente triste que a média do Brasil seja de apenas um livro. Eu leio e-books de vez em quando, mas prefiro de longe um livro físico, mesmo que ele pese 1 kg. Adoro ver ele enfeitando a minha estante.

    Eu comprei um tablet pra ler e-books, justamente pq o preço dos e-readers aqui aidna estão pela hr da morte, eu costumo baixar livros de autores que eu não conheço pra fver se eu gosto e só depois comprar. Já li alguns nele e é realmente bem cômodo, mas acho que nunca vou deixar de comprar o físico, pelo menos os dos meus autores preferidos.

    Beijinhos

    [Responder]

  • Marla

    Em 22.03.2013

    Eu leio tanto livro físico, quanto o digital, mas preciso concordar com a maioria de que vai muito difícil deixar de comprar livros físicos.

    *bye*

    [Responder]

  • Isabela

    Em 22.03.2013

    O mais caro que comprei custou uns R$ 85,00 e foi Amante Eterno, hard cover e autografado (e só foi esse absurdo de preço por causa do frete ¬¬).
    Ainda não trocaria meus livros por digitais, mesmo tendo um e-reader, como você, ainda não li um livro sequer nele.

    Beijos
    Isabela Souza
    http://www.passaporteliterario.com

    [Responder]

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.