Resenha: Odisseia de Homero (Segundo João Vítor) – Gustavo Piqueira

Em 24.09.2015   Categoria: Resenhas

odisseia-de-homero Há exatos 6 meses eu solicitei esse livro para a Editora Biruta/Gaivota, parceira do blog, para poder ler e resenhar. O problema é que eu passei por um longo período de ressaca literária e acabei nem encostando nele – e nem em outro. O segundo problema é que eu me arrependi demais por ter demorado tanto pra ler algo tão engraçado e gracioso! Sério, não repitam o meu erro!

A Odisseia de Homero na verdade é um trabalho de escola feito por um aluno do 6º ano, o João Vítor. Ele está perigando repetir de ano e precisa entregar esse trabalho de qualquer forma. O “desafio” é resenhar o poema Odisseia, nada muito incomum – o problema é que, além dele ter deixado para o último dia, ele acabou pegando a versão completa na biblioteca ao invés da edição adaptada para jovens. Agora ele se vê preso a um livro de mais de 400 páginas, nada fácil de entender e com muitas passagens chatas e repetitivas.

Nos deparamos com uma resenha pra lá de engraçada e com ilustrações cômicas. A interpretação do João Vítor nos deixa com uma incerteza do que realmente está escrito no livro – além de “lermos o pensamento” dele enquanto escreve – risadas garantidas!

Para quem já leu/conhece a Odisseia talvez seja até mais fácil de entender as tiradas dele, mas caso você não tenha lido (como eu), não atrapalha em nada – acho que essa versão é até mais divertida que a original ou a adaptada.

“- O que aconteceu, Polifemo?
– Fui atacado! – respondeu.
– Quem fez isso, camarada? Eles não usam a palavra “camarada” no livro, professora. Mas quis incrementar. A Odisseia precisa de uma incrementada, concorda? Ah, se todos os seus alunos fossem como eu, não é verdade? Analiso brilhantemente um livro e ainda melhoro o que está ruim! Tenho a certeza de que o sonho da senhora é entrar numa sala de aula e dar de cara com trinta João Vítor, sentados em suas cadeiras. Quietos, atentos. Realizando trabalhos consistentes, incrementando livros medíocres…

O livro é inteiro ilustrado, além de ser de capa dura (amor eterno <3) e muito bem diagramado. Assim que o "trabalho" do João Vítor termina, Gustavo Piqueira ainda coloca suas impressões sobre todas as versões de Odisseia que ele já leu e também as diversas imagens que surgiram durante os séculos sobre a história (várias diferentes umas das outras – o que não nos deixa ter certeza de quem foi Homero e se foi realmente ele quem escreveu toda a história).

É um livro para ler rapidinho e se divertir do início ao fim – recomendadíssimo! O único ponto que eu achei que faltou é que não sabemos se com toda a criatividade do João Vítor ele passou de ano ou se a professora estava de mal humor quando corrigiu e ele acabou reprovando mesmo assim. O restante é impecável!

Odisseia de Homero (Segundo João Vítor)
Páginas: 224 Editora: Gaivota Nota: ★★★★★

Aviso legal: Livro cedido pela Editora Gaivota para resenha.


  • Babi Lorentz

    Em 24.09.2015

    Ó! Esqueci de comentar? Hahaha
    Eu achei tão legal sua resenha que acabei colocando o livro como desejado. Parece ser todo engraçadinho.
    Também não li Odisséia, apesar da Lih já ter me falado que é um livro incrível (mas acho que não tenho paciência).
    Beijo <3

    [Responder]

    Juh Claro:

    HAHAHA Acho que você ia adorar, Babi! E de quebra dá pra guardar pro Nando ler daqui a uns anos :)

    Nunca tive paciência pra ler Odisseia também, viu, mesmo o pessoal falando bem. Gostei mais da versão do João Vítor mesmo haha

    Beijo!

    [Responder]

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.