Minha Primeira Doação de Sangue

Em 21.10.2010   Categoria: Pessoal

Antes mesmo de inaugurar o blog eu já estava pensando nesse post.

No dia 6 de Outubro recebi um email de um cara que trabalha aqui comigo pedindo ajuda ao pessoal para doar sangue ao banco do hospital em que o pai dele está internado, porque estava em falta. Li todas as instruções/regulamentos e liguei para minha mãe. Combinamos de ir lá no Sábado (9) para ver se conseguiríamos ajudar (há algumas restrições).

Acordei, tomei banho, tomei café (não pode estar em jejum) e fui até o hospital. Chegando lá passei meus dados pra recepcionista (tem que levar um documento com foto original) e fiquei aguardando me chamarem.

Primeiro eles chamam para fazer algumas perguntas (se é a primeira vez, altura, peso, idade, se tem alguma tatuagem feita há menos de 1 ano, quais medicamentos está tomando, se ingeriu bebida alcoólica 24h antes e se tomou café da manhã) e depois fazem uma picadinha no dedo anelar esquerdo para verificar se você tem anemia (não dói nada, mas sangra até umas horas). Se esse teste der negativo, ou seja, contestar que você não é anêmico, te chamam para uma outra salinha e você responde um questionário enorme, mas com respostas de ‘sim’ ou ‘não’ (o meu durou 1 minuto e meio). Se você for “aprovado” em todas essas perguntas, você pode começar a tremer (brincadeira). Você tem que assinar esse questionário e depositar em uma caixinha dizendo que está ciente das informações. Ok, escolha uma cadeira e prepare seu braço esquerdo.
Nunca tive nenhum problema com agulhas; nem para tirar sangue e nem para tomar vacina/injeção. Mas dessa vez foi tenso. Muito tenso mesmo! A enfermeira não conseguia achar a minha veia de jeito nenhum e ficou procurando com a agulha dentro do meu braço! Foi a agulha mais grossa que eu já vi sendo espetada em mim (meu braço dói toda vez que lembro disso); ela resolveu desistir e chamar um enfermeiro, COM A AGULHA AINDA DENTRO DO MEU BRAÇO! E aí ele achou, ufa.

As primeiras coisas que o seu sangue vai preencher são 3 tubinhos para eles fazerem exames e depois te enviarem. Logo depois você ficará cansado de ficar abrindo e fechando sua mão pra ajudar a encher DUAS bolsas de sangue. Duas bolsas. Eu quase morri quando vi que seriam duas, achei que não ia dar conta. Fiquei lá 35 minutos ouvindo de 5 em 5 segundos se estava tudo bem. Assim que terminou, ela foi fazer um curativo no furo gigante do meu braço e o band-aid não colava de tanto sangue que saía. Depois de gastar 3 band-aids, ela finalmente conseguiu, perguntou novamente se estava tudo bem e disse para eu pegar um lanchinho na saída. E foi aí que aconteceu o inesperado: peguei meu lanchinho e comecei a sentir muita, muita tontura. Sentei e a moça do lanchinho foi chamar a enfermeira. Me buscaram com uma maca e me levaram para uma “sala de recuperação”. Mediram minha pressão e ela tinha caído pra 9×6. Explicado a tontura. Segundo a médica a primeira vez é assim mesmo, já que só no tempo que fiquei ali, outras 3 meninas passaram mal.

Fui ficando melhor e eles me deram glicose (não na veia, docinhos mesmo) e perguntaram se eu estava acompanhada. Disse que minha mãe estava lá, mas não sabia se tinha terminado de doar – aí a menina do meu lado disse que ela não pôde doar e estava me esperando. Fiquei mais um tempinho lá até minha pressão voltar a 12×7 (meu normal é 11×7) e fui para casa descansar o resto do dia. Meu braço ficou doendo até 2 dias depois, mas nada impossível de aguentar.
Minha mãe não pôde doar porque tem uma substância em um remédio que ela toma que não pode ter no sangue. Mas ainda bem que ela não pôde, senão não sei o que faríamos (tem que esperar 1 hora pra poder dirigir).

Eu adorei a experiência, apesar de ter ficado um pouco mal depois. Mas só de saber que estou preenchendo o banco de sangue e que quando os pacientes precisarem de transfussão, o meu estará lá, já faz tudo valer a pena! Daqui a 15 dias chega a minha carteirinha de doadora. Mulheres podem doar sangue de 4 em 4 meses e homens de 3 em 3. Com certeza eu doarei mais vezes!

Para saber mais sobre as doações, consulte um hemocentro da sua cidade: AQUI ou até em hospitais.


Hey!

Em 20.10.2010   Categoria: Pessoal

Eu nem sei porque eu to começando isso aqui. Muito provavelmente vou passar dias sem atualizar, mas o vício vence qualquer coisa, né?

Eu já tinha um blog, mas tive uns problemas com o domínio/host do POP e tive que exclui-lo e ainda não tinha tido vontade de voltar com ele. Eis que essa vontade resolveu aparecer e cá estamos nós. No mesmo domínio e tudo mais. Resolvi inaugurá-lo hoje porque é no mesmo dia do aniversário do POP Fics, e isso é lindo. Filhotes com 3 aninhos de diferença!

Falarei de tudo aqui, muito provavelmente adoraria desabafar, mas algumas coisas não devem ser lidas por outras pessoas, gosto de guardar alguns assuntos para mim mesma. Sim, tem coisa que eu não falo pra ninguém. Nem pra minha melhor amiga, melhor amigo, namorado, mãe, irmã, pai, whatever. Eu deveria era começar a escrever um diário, que só eu pudesse ler e no momento que ficasse revoltada com qualquer coisa, ou o queimaria, ou jogaria na cara de qualquer pessoa que tivesse causado meu momento de stress. É, talvez eu faça isso.
Enfim, além de falar coisas aleatórias, vou dar umas sugestões de músicas, filmes, séries, sites, blablabla. Tudo que estiver ao meu alcance :)

Have fun.

xx Juh.


Página 282 de 282«1 ...278279280281282