Resenha: Cruzando o Caminho do Sol – Corban Addison

Em 19.10.2015   Categoria: Resenhas

cruzando o caminho do solCruzando o Caminho do Sol, um livro que nos ensina a importância de ter fé, de acreditar que um dia tudo pode se resolver, por mais difícil que as coisas estejam.

Sita e Ahalya são duas irmãs indianas que, após perderem toda a família para uma grande onda (Tsunami), tentam encontrar uma forma de continuar a vida, mas que acabam sendo vítimas do tráfico humano. Vendidas, passando de mão em mão, sofrendo neste mercado negro que, infelizmente, é real.

Thomas Clarke é um advogado que vive nos Estados Unidos. Ele é casado com Priya, apesar de não morarem mais juntos, pois sua mulher, depois da morte da única filha, Mohini, resolve deixar tudo para trás, inclusive seu casamento, e voltar para a Índia, indo de encontro à sua família, que deixou para trás ao se casar com Thomas.

Ele, quando está prestes a perder seu emprego, acaba aceitando a sugestão de um de seus chefes e vai para a Índia trabalhar numa ONG que está atuando contra o tráfico humano. E assim, sem mais nem menos, como algo preparado pelo destino, as vidas de Thomas, Sita e Ahalya se cruzam.

O livro é denso, forte e triste. Eu não conseguia ler muito porque tudo me tocava demais. Todo o sofrimento das meninas, todos os desencontros, todos os lugares e toda a força de vontade de Thomas, indo atrás de Sita mesmo sem ter certeza de que ela estava viva, mesmo sem acreditar que poderia ser possível encontrá-la. Movido apenas pela pulseira Rhaki que ganha de Ahalya, prometendo a ela ser um irmão mais velho e tentar protegê-la, tentar encontrar sua irmã e tentar devolver às duas um pouco de dignidade.

Corban Addison poderia ter escrito este livro sobre meninas de qualquer lugar, pois isso é normal acontecer no mundo inteiro, mas ele aceitou o desafio de falar sobre duas garotas indianas. A cultura do lugar mostra mais uma das dificuldades pelas quais Sita e Ahalya passam.

É impossível não fazer a comparação de Cruzando o Caminho do Sol com a novela Salve Jorge, porém Addison mostrou a realidade de uma forma bem mais palpável. O leitor sofre e torce, chora… Espera que tudo se resolva, que as coisas consigam ser postas em seu lugar e que as personagens sigam com suas vidas, por mais complicado e impossível que isso soe.

Eu me emocionei muito com o livro e com certeza coloco-o na minha lista de bons dramas, bons livros para chorar e bons livros sobre uma realidade não tão boa assim. Recomendado para todos que, como eu, gostam de histórias com essas características.

Cruzando o Caminho do Sol – A Walk Across the Sun
Páginas: 440 Editora: Novo Conceito Nota: ★★★★★


  • Jeh Asato

    Em 19.10.2015

    Se tem algo com a qual não sei lidar é essa desumanidade com o ser humano. Coisa louca mas eu não tenho sangue de ferro pra aturar esse tipo de comportamento. Aliás, uma das coisas que eu não sei lidar porque o ser humano tem agido de tal forma que eu fico assustada.
    Mas ainda assim eu encararia essa leitura porque gosto de mensagens positivas em meio a marés e tsunamis. Às vezes nos dá força ler a força de um personagem diante da tribulação.
    Eu recebi esse livro quando foi lançado pela NC mas até agora não consegui ler (por que será?? -.-‘).
    Haja leitura pra colocar em dia!!
    Beijo-beijo! :*

    [Responder]

    Babi Lorentz:

    Essa questão tá mesmo sempre vindo a tona de um jeito ou de outro. Acredito até que se eu lesse novamente este livro agora, teria uma visão um pouco diferente, até por ter tido mais contato ainda com Direitos Humanos e outras coisas na faculdade. Também me assusta demais essa mania que muitos têm de enxergar o próximo como inferior.
    E, olha, eu também demorei demais pra ler Cruzando o Caminho do Sol (também recebi na época do lançamento pela NC) e posso dizer que me arrependo profundamente de não ter lido antes. A história é linda e vale a pena ser lida.
    Beijo

    [Responder]

  • Fernanda Machado

    Em 19.10.2015

    Pela sua resenha parece daqueles livros de desmoronar de chorar, uma história bem interessante e crio que daria um bom filme também!

    [Responder]

    Babi Lorentz:

    E é, viu? Lembrei muito de O Caçador de Pipas e A Cidade do Sol, ambos do Khaled Hosseini. São maravilhosos também e todos de chorar, rs.
    Beijos!

    [Responder]

  • Amanda Inácio

    Em 19.10.2015

    Gente, amei a sua resenha!! Tenho esse livro há meses e ainda não li (devo ter uns cinquenta que ainda não consegui ler, acho que sou compradora compulsiva, haha) mas agora vou avançar ele na fila, hehe.
    Beijos, linda!!

    http://vacasmagras.com/

    [Responder]

    Babi Lorentz:

    Ah, que bom que gostou! Eu também demorei muito pra ler esse livro, Amandinha :(( E foi uma pena ter demorado porque vale a pena demais, de tão bom que é! Espero que não demore pra ler. :D
    Beijo! <3

    [Responder]

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.