Resenha: O Sonho de Eva – Chico Anes

Em 17.04.2013   Categoria: Resenhas

O Sonho de Eva
Autor: Chico Anes
Editora: Novo Conceito
Páginas: 304
Nota: ★★★☆☆

Sinopse: Dra Eva Abelar, autoridade mundial em sonhos lúcidos, é informada de que seu filho, Joachim, uma criança autista, desaparece na mesma noite em que sua irmã, Anna, pula do 20º andar de um edifício em São Paulo. Anna era a principal cientista do projeto DreamGame, invento revolucionário que permite à pessoa jogar enquanto dorme.

Eva é convidada por Yume a assumir o lugar da irmã e, à procura de respostas, se envolve em uma trama perigosa, que alcança os limites dos desejos inconscientes do homem.

Enquanto usa seus conhecimentos para desvendar a morte de Anna e reencontrar Joachim, Eva descobre o quanto a sociedade está vulnerável à tecnologia e aos estímulos subliminares, e como esses estímulos podem sequestrar a liberdade e extinguir o livre-arbítrio.
 
 

Uma história que tinha tudo para dar certo, mas por conta de muitas informações e assuntos não tão bem explicados, fizeram com que ela se tornasse maçante e confusa.

Em O Sonho de Eva conhecemos a Dra. Eva Abelar, uma psicóloga que tem um grande conhecimento em sonhos lúcidos (sim, isso mesmo, sonhos lúcidos! É em torno disso que a história é construída), que fica sem chão quando recebe a notícia de que sua irmã, Anna, faleceu – dizem até que foi suicídio, e seu filho, Joachim, que estava com ela, desaparece. Sem dar tempo para Eva processar todos esses acontecimentos, ela é chamada para trabalhar no novo projeto da Indústrias Yume, local onde sua irmã trabalhava antes de falecer.

Ela é convidada por Adhya, a gerente do projeto que está em andamento e que mexe diretamente com os sonhos lúcidos, o DreamGame para viajar até o outro lado do mundo e trabalhar com a equipe de pesquisadores – na China. É aí que começa a minha indignação: COMO VOCÊ VAI PRO OUTRO LADO DO MUNDO COM SEU FILHO DESAPARECIDO? Achei que faltou uma boa explicação além de “ohh, acho que possa ter uma ligação nesses acontecimentos!” para Eva deixar tudo para trás e ir pra China, trabalhar em um bunker, onde não tem contato com nada do mundo exterior – e muito menos com seu filho.

Ok, a história segue. Muitos assuntos interessantes sobre esses sonhos lúcidos são tratados e é a parte mais empolgante da história. Os sonhos lúcidos consistem em sonhar e estar totalmente consciente do que está acontecendo, entrando na “história” e podendo agir de acordo com o que você achar que deve ser feito. Algo bem “A Origem”, na minha opinião, mas de uma forma mais real – aliás, se você procurar por aí, essas pesquisas realmente existem.

Os sonhos mexem com lados das pessoas que você menos imaginaria e traz à tona o livre-arbítrio e a vergonha/repulsa dos personagens quando saem do sonho. Senti falta de uma aparição maior de Joachim, que é autista e de Alec, o amigo-paixonite de Eva, que fica no Brasil para correr atrás de tudo que aconteceu por lá.

Eu não concordo com o selo “Novo Conceito Jovem”, existem muitos palavrões e palavras do tipo “comer”, “foder” e etc, no pior sentido delas. Eu não indicaria esse livro para menores de 16 anos, o que eu considero estar na faixa “jovem”, então não entendi essa classificação.

A narrativa é ótima, a escrita de Chico é impecável e, como já havia comentado em um vídeo, ele passa fácil por um escritor estrangeiro – sem desmerecer os escritores nacionais, e isso é um ponto muito positivo. Ele não usa gírias nacionais para parecer “descolado”, porque a história não pede isso, e isso foi o que me fez criar coragem para ler o livro até o final. Se não fosse pela ótima escrita, eu teria desistido antes da metade.


  • Jeh Asato

    Em 17.04.2013

    Oi Juh, tudo bem?
    Primeiramente, parabéns pela resenha e sua própria reflexão sobre o livro compartilhados aqui! Eu gostei bastante e espero ter uma opinião boa sobre a história!

    No começo não entendi direito, só depois fui entender que Joachim é filho da Eva e não da Anna! Eu entendi errado. Partindo do que você disse no post, seria estranho Joachim aparecer tanto no livro, sendo que a própria mãe não tem uma relação calorosa com ela, né? :x

    E gostei também de você ter mencionado sobre o “Selo Jovem”. Quando leio muitos palavrões e cenas de sexo em um livro, já deixo recomendado a partir de 16/18 anos. Sou tradicional e ainda preso pela mente pura de pré-adolescentes!

    Beijinhos!

    [Responder]

  • Natii

    Em 17.04.2013

    Oioioi, Juh.

    Não conhecia o autor nem o livro, mas me interessei bastante e já coloquei na minha lista de desejos (que está enorme e não sei se consigo ler tudo nessa vida ainda, hahaha).
    Me chamou a atenção o fato de você ter mencionado que “ele passa fácil por um escritor estrangeiro”, porque tem algo nos escritores nacionais que eu não gosto e por isso sempre os evito. Quem sabe, com esse livro, começo a dar chances a outros autores brasileiros? Verei.

    beijos ;*

    [Responder]

  • Cristiane Silva

    Em 17.04.2013

    Me surpreendi com esse livro, nem esperava muito dele e acabei gostando bastante. É bom, muito bem feito.

    [Responder]

  • Flavinha

    Em 17.04.2013

    Não sei bem porque, mas a sua resenha sobre esse livro me fez lembrar de Starters, talvez pela coisa toda de dormir para viver as experiências dos sonhos.

    Realmente, ir pra China com um filho desaparecido aqui no Brasil, mas nunca, nunquinha mesmo!

    Acho que esse vou passar…

    Beijinhos

    Flavinha

    http://www.chatadoslivros.blogspot.com.br

    [Responder]

  • Marla

    Em 17.04.2013

    Li muitas resenhas sobre esse livro, tanto positivas como negativas o que me deixaram bem intrigada com relação ao enredo dele, por esse motivo espero consegui lê-lo em breve e obter minha própria opinião.

    *bye*

    [Responder]

  • Gladys Sena

    Em 17.04.2013

    Nunca fiquei interessada nesse livro.
    Não curto leituras com palavrões, acho completamente desnecessário.
    Que furo da NC em classificar esse livro para menores de 16 anos…aff!

    [Responder]