Resenha: P.S. Eu Te Amo – Cecelia Ahern

Em 27.11.2012   Categoria: Resenhas

P.S. Eu Te Amo – P.S. I Love You
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Nota: ★★★★☆

Sinopse: Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada.

Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.
 

 

Faz um bom tempo que eu assisti ao filme adaptado do livro e lembro de como chorei em cada cena. Achei que isso se repetiria enquanto eu lesse o livro, mas, felizmente, não derramei uma lágrima. Não, não estou dizendo que o livro não me tocou, mas acho que o filme conseguiu retratar melhor toda a história, apesar do livro ser bem mais completo.

Holly e Gerry formam um casal feliz e apaixonado que não teve muito tempo para levar seu romance para frente porque Gerry faleceu, deixando Holly sozinha e desamparada.

Com a família e amigos tentando animá-la e fazer com que siga a vida em frente, a única coisa que a faz sair de dentro de casa e tentar continuar vivendo sem a presença de Gerry é a caixa de cartas que seu marido deixou para ela com sua mãe e contem 12 envelopes, um para cada mês depois de seu falecimento, escrito o mês em que ela deverá abrir e dentro de cada um tem uma carta com algo para fazê-la seguir em frente, como se livrar das roupas dele, comprar roupas para ela, sair com os amigos, viajar e etc.

Com a ajuda de seus pais, Elizabeth e Frank, os irmãos, Jack, Richard, Ciara e Declan e seus amigos, Sharon, Denise e John, Holly vai voltando a viver um dia após o outro e conhece novas pessoas, como Daniel, o dono de um bar que agora é muito frequentado por ela e suas amigas e Tom, novo namorado de Denise.

Não tenho muito mais o que falar sem contar um detalhe que estrague a curiosidade de vocês sobre a leitura, mas posso afirmar que é uma história gostosa de ler e que te pega pensando em alguns assuntos da vida que você pode nunca ter parado pra pensar. Tem gente que acha Holly egoísta e deprimida demais, mas não para pra pensar como deve ser difícil se recuperar de uma tragédia dessas, não é? Eu não tenho nem ideia de como eu reagiria a algo do tipo e posso dizer que Holly é corajosa e forte em muitos momentos.

Promoção em breve!


  • Babi Lorentz

    Em 27.11.2012

    Pelo que vi no filme, realmente a Holly é uma pessoa forte, mesmo egoísta e deprimida, mas concordo com você: quem é que não ficaria assim se estivesse na situação dela?
    Tenho uma amiga que namorou com o mesmo cara (foi o único namorado dela) desde os 14 anos. Este ano, ela com 20, ele faleceu devido a um acidente de carro, ou seja, mais traumático ainda porque não era algo esperado – e uma história real.
    A Holly teve as cartas, a Thamara, minha amiga, não teve cartas nem nada parecido, ela tinha apenas fotos e lembranças.
    Pelo menos está conseguindo se recuperar. E eu espero que continue assim, melhorando.
    Beijos.

    [Responder]