Seriado: Jessica Jones

Em 02.05.2016   Categoria: TV

Como você já deve ter percebido o universo dos quadrinhos vem invadindo as telinhas. E eles vieram pra ficar! A parceria Marvel e Netflix nos presenteia com mais uma série incrível: Jessica Jones !

Jessica Jones

A série se passa em Hell’s Kitchen, Nova York. Isso mesmo, ela se passa no mesmo ambiente de nosso já amado Matt Murdock! Mas diferente de Demolidor, o foco da série não é na cidade, mas na história de nossa heroína.

Jessica Jones (Krysten Ritter) trabalha como investigadora particular, tem um escritório, o Alias Investigations, que fica em seu apartamento. Logo de cara podemos ver que Jessica não leva uma vida muito saudável, digamos assim. Ela trabalha em seus casos, na maioria das vezes durante a noite e, voltando pra casa, ela costuma se embebedar até conseguir dormir. Jessica é pessoa que podemos chamar de “especial”, ela dispõe de uma força sobre-humana, mas fora isso, ela é bem humana. Sua personalidade é bem forte, e às vezes ela pode ser bem grosseira. Mas ela conta com sua irmã adotiva Trish Walker (Rachael Taylor) e bons amigos que a ajudam durante a série.

Jessica Jones

A história se inicia com a contratação dos serviços de Jessica Jones para encontrar uma garota desaparecida. Porém, no decorrer das investigações, ela descobre que o sequestrador da garota é alguém de seu passado. A partir daí começamos a juntar os pedaços da história de Jessica através de seus flashbacks.

Podemos perceber que Jessica foi traumatizada em um nível muito profundo por seu admirador/sequestrador Kilgrave (David Tennant). Kilgrave é um vilão com poderes de persuasão. O que ele disser à sua vítima será automaticamente assumido como uma verdade/vontade fazendo com que a pessoa haja de acordo com a vontade dele.
Em uma de suas investigações, Jessica conhece Luke Cage (Mike Colter), dono de um bar da região. Os dois acabam dormindo juntos e iniciam o que parece ser um relacionamento, mas muito conturbado devido a fatos do passado dos dois que passam a ser esclarecidos no decorrer da história.

Jessica Jones e Luke Cage

Mesmo com sua super força, nossa heroína não é páreo para os poderes persuasivos de Kilgrave, mas ela está determinada a encontrar alguma maneira de pôr um fim a esse vilão que lhe causou tantos pesadelos. Com um apelo psicológico muito marcante, a série nos captura de tal maneira que será impossível parar até que chegue ao último episódio. Dica: não desanime nos dois, três primeiros episódios, pode parecer meio confuso, mas com o decorrer dos episódios tudo se torna claro e cada vez mais cativante.
Ah, tem crossover com personagem de Demolidor e vice-versa, e logo mais teremos a série do Luke Cage!

Nota: ★★★★½


  • Babi Lorentz

    Em 02.05.2016

    Jeh, uma coisa que eu achei muito legal na série e que você não comentou, foi o fato de ver, quando a Jessica e a Trish se juntam, elas nunca estão falando sobre homens, problemas amorosos, maquiagem, roupas ou qualquer outro assunto fútil. A gente percebe um relacionamento real de amizade entre as duas que vai além de todas as coisas que a sociedade pensa e/ou espera de uma amizade entre duas mulheres.
    Penso que esse seriado veio pra quebrar vários tabus. Encarar um relacionamento interracial, algo tão fora do normal para a indústria cinematográfica, hoje, como algo completamente normal (porque é normal) foi outra sacada muito boa, tanto da Marvel, claro, que foi quem trouxe a história, tanto pra Netflix, que está seguindo os quadrinhos de forma maravilhosa.
    Sem contar com a atuação do David Tennant, que era o que eu mais esperava ver, pra falar a verdade, devido ao fato de eu gostar bastante dele desde que assisti Doctor Who e caí de amores pelo 10º Doctor.
    Beijo!

    [Responder]

    Jeh:

    Bem lembrado Babi! O relacionamento delas é bem diferente do esteriótipo que vemos na TV hoje em dia. Eu vejo a esses pontos da série com muita naturalidade, pois como você disse, são coisas normais. Mas realmente devemos ressaltar que a indústria das séries, principalmente quando falamos em Netflix, têm derrubado barreiras, quebrando esses padrões hollywoodianos totalmente fora do contexto da sociedade atual.
    Adorei a atuação do David Tennant, mas não assisti Doctor Who :X rsrs
    Eu havia assistido ‘Don’t trust the b in apartment 23’ com a Krysten Ritter, que eu gostei, mas nem se compara com Jessica Jones!

    Beijo!

    [Responder]

    Babi Lorentz:

    Olha, você tem que assistir DW. Já falei dele aqui, então faz o favor e me ajuda nessa, hahaha.
    Depois fala mais de Don’t Trust the b? Vale a pena assistir? Eu vi que era com a Krysten e adicionei na listinha de seriados para assistir só por causa dela, hahaha.
    Beijo!

    [Responder]