Resenha: Eu Me Chamo Antônio – Pedro Gabriel

Em 21.01.2014   Categoria: Resenhas

eu me chamo antônio

Essa será minha primeira resenha de um livro mais ilustrado do que escrito e vai ser ter bastante foto, porque só assim para mostrar pra vocês o trabalho maravilhoso do Pedro Gabriel.

Antes de juntar sua coletânea de guardanapos em um livro, Pedro publicava seus poemas, escritos enquanto estava em bares, restaurantes ou divagando sobre a vida, no Facebook e recebia vários compartilhamentos. Ele criou uma página com o mesmo título do livro, Eu Me Chamo Antônio e hoje tem mais de 528 mil pessoas curtindo, comentando e compartilhando os poemas dele.

Acredito que foi uma ótima ideia ter colocado alguns de seus guardanapos em um livro e compartilhar com mais pessoas fora do “mundo virtual”. Imagino como deve ter sido difícil escolher apenas alguns no meio de tantos que ele deve ter guardado – e que já postou no Facebook.

eu me chamo antônio

O livro está dividido em dez capítulos intitulados: à primeira vista, encantado, atire, fragilidade brutalidade, retirada, coragem, acorda, “futuro, apresente-se”, liberdade e desperte; em cada um há uma compilação de poemas ligados ao título (ou pelo menos foi a forma que ele encontrou para dar temas aos seus pensamentos).

eu me chamo antônio

Algo que achei extremamente necessário e importante foi o “glossário” no final do livro, com todas os escritos dele, porque, confesso, uns quatro ou cinco eu não consegui decifrar. Ele até colocou no início do livro um aviso: Admito. Às vezes, bebo além da conta e minha letra acaba perdendo um pouquinho de sobriedade também. Por isso, coloquei no final do livro a legenda de todos os meus escritos.

eu me chamo antônio

A minha poesia favorita estava escondida na última página do livro. Mas não tinha como ser outra a escolhida, já que essa fala de livros e leitura:

eu me chamo antônio

Ao final do livro tem um guardanapo em branco para o leitor escrever a sua poesia também e compartilhar nas redes sociais utilizando a hashtag #livrodoantonio. Eu tentei escrever algo, mas não consegui, então vou mostrar só como é a página com o guardanapo em branco:

eu me chamo antônio

Eu Me Chamo Antônio
Páginas: 192 Editora: Intrínseca Nota: ★★★★★


Resenha: Bela Maldade – Rebecca James

Em 17.09.2013   Categoria: Resenhas

Bela Maldade – Beautiful Malice
Autora: Rebecca James
Editora: Intrínseca
Páginas: 302
Nota: ★★★★★

Sinopse: Após uma horrível tragédia que deixou sua família, antes perfeita, devastada, Katherine Patterson se muda para uma nova cidade e inicia uma nova vida em um tranquilo anonimato. Mas seu plano de viver solitária e discretamente se torna difícil quando ela conhece a linda e sociável Alice Parrie. Incapaz de resistir à atenção que Alice lhe dedica, Katherine fica encantada com aquele entusiasmo contagiante, e logo as duas começam uma intensa amizade. No entanto, conviver com Alice é complicado. Quando Katherine passa a conhecê-la melhor, percebe que, embora possa ser encantadora, a amiga também tem um lado sombrio. E, por vezes, cruel. Ao se perguntar se Alice é realmente o tipo de pessoa que deseja ter por perto, Katherine descobre mais uma coisa sobre a amiga: Alice não gosta de ser rejeitada…
 
 
 

Eu sinceramente não sei o que escrever nessa resenha, mas vou tentar…

Em “Bela Maldade” conhecemos Katherine Patterson (ou Katie Boydell), uma garota que mudou não só de nome, mas de vida. Saiu de Sidney para morar com sua tia Vivien, mudou de colégio, deixou de ser popular e quer deixar seu trágico passado para trás. Katherine não tem amigos em seu novo colégio, até que Alice Parrie a convida para sua festa de aniversário e a partir de então elas viram melhores amigas.

A história é narrada em primeira pessoa e os capítulos são alternados em três diferentes momentos da vida de Katherine: presente, a época “feliz” de sua vida até a morte de sua irmã, Rachel, e o passado não tão distante em que conheceu Alice. No começo fiquei um pouco perdida, confesso, e achei meio chato ter pequenos spoilers logo nos primeiros capítulos, mas isso não fez com que minha leitura fosse menos proveitosa, pelo contrário, fez com que eu quisesse desvendar os mistérios” o mais rápido possível: e foi por isso que eu li esse livro em 3 dias.

Katherine fica muito feliz por ter uma nova amiga – e um novo amigo, Robbie, o “cachorrinho” de Alice. Os três constroem uma amizade que na visão de Katherine é perfeita (mesmo que não contem os seus maiores segredos uns para os outros), até o dia em que eles esbarram com um ex de Alice, que está jantando com outra menina, Philippa e ela fica perturbada, mostrando a todos uma personalidade que Katherine não consegue engolir. Philippa tenta abrir os olhos de Katherine, mas ela está convicta que é só um dia ruim… Pois bem, não é.

Quando Katherine percebe que deveria ter excluído Alice de sua vida, ela percebe que ela não é uma amiga que tolera ser ignorada e que está preparada para ser mais cruel do que nunca, dando a cada dia mais certeza à Katherine que ela não deveria ter aceitado aquele convite para sua festa de aniversário e não deveria ter deixado Alice entrar em sua vida.

As partes mais tensas do livro são quando Katie está contando tudo que aconteceu antes e durante a morte de sua irmã. Engoli praticamente todos esses capítulos, querendo que terminasse logo, porque é horrível. Só queria saber da “vida atual” dela, que parece estar melhor do que qualquer outra época de sua vida, mesmo que ela tenha perdido várias pessoas pelo caminho – apesar de que algumas até foram para o seu bem.

Um personagem que surge no meio do livro e é incrível é o irmão de Philippa, Mick, que me encantou em todos momentos e que é quase como um salva vidas para Katherine. Apesar de ter gostado muito de Robbie, fiquei feliz que Katherine permitiu-se ser amiga de Philippa e Mick, porque ambos só desejam o bem dela.

Eu AMEI esse livro, então, para variar, não consigo escrever uma resenha à altura, prefiro que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões. Muita gente não gostou, mas eu até marquei como favorito no Skoob. Adorei a construção de todos os personagens e como todas as histórias se ligam de alguma forma – apesar de ter percebido muita coisa logo no início do livro.


Resenha: Silêncio – Becca Fitzpatrick

Em 23.04.2013   Categoria: Resenhas

Silêncio – Silence
Autora: Becca Fitzpatrick
Editora: Intrínseca
Páginas: 301
Nota: ★★★★★

Sinopse: Nora Grey não consegue se lembrar dos últimos cinco meses. Depois do choque inicial de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, ela precisa retomar sua rotina, voltar à escola, reencontrar a melhor amiga, Vee, e ainda aprender a conviver com o novo namorado da mãe. Em meio a tudo isso, Nora é assombrada por constantes pensamentos com a cor preta, que surge em sua mente nos momentos mais improváveis e parece conversar com ela.
Alucinações, visões de anjos, criaturas sobrenaturais. Aparentemente, nada disso tem a ver com sua antiga vida. A sensação é de que parte dela se perdeu. É então que o caminho de Nora cruza o de um sexy desconhecido, a quem ela se sente estranhamente ligada. Ele parece saber todas as respostas e também o caminho até o coração de Nora. Cada minuto a seu lado confirma isso, até que Nora se dá conta de que pode estar apaixonada.
De novo.
 

ATENÇÃO! SE VOCÊ NÃO LEU SUSSURRO E CRESCENDO, ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILERS.

continue lendo

Página 3 de 41234