5 coisas que eu não gosto na blogosfera atual

Em 11.08.2015   Categoria: Random

HELLO, DEARIES! Hoje o post vai ser meio chatinho/birrento, mas achei interessante essa proposta de blogagem coletiva do Rotaroots desse mês.

5coisasnaogostonablogosfera

Imagem: Pexels

Provavelmente a maioria já saiba, mas eu tenho blog há muito tempo. Desde a época de concursos de blogs com o layout mais bonito, os gifs mais glamourosos e etc. Eu era até dona de um desses blogs de concurso e muita gente participava, era super inútil mas legal!

Hoje eu blogo porque eu gosto de compartilhar minhas opiniões sobre livros, filmes, seriados, músicas, dar dicas de viagens e etc; e acredito que essa é a essência de qualquer blogueira(o) – ou deveria ser. Mas tem algumas coisas que eu não gosto muito de ver por aí e é exatamente sobre isso que falarei aqui: 5 coisas das muitas que eu não gosto na blogosfera atual.

Resenhas que não são resenhas…

E sim sinopses! Olha, eu não sou a melhor resenhista da história, mas se tem algo que eu aprendi quando fiz Jornalismo é que uma resenha não é uma sinopse. Uma resenha precisa ter a sua opinião sobre o que você está falando e não só contar como o livro/filme/etc é. O pior é que isso está cada vez mais comum: milhares de fotos de todos os ângulos dos livros e sem opinião alguma sobre ele, somente uma sinopse melhorada…

TMI

Ou Too much information. Esse ponto aqui serve tanto para quem compartilha demais sobre a vida (comprei um carro, comprei uma casa, fui no mercado, comi meia banana e etc), quanto pra quem fala demais e não quer dizer nada. Para o primeiro: eu nem incrimino tanto porque eu já fui assim, mas com o tempo fui aprendendo que quanto menos você compartilha sobre si/sua vida, melhor é. Não estou dizendo que falar sobre o que você fez, o show que você foi, o lugar que você visitou e etc é ruim, eu faço isso e muitas vezes é para dar dicas para outras pessoas. O problema é quando isso vira uma obsessão e as pessoas começam a falar até sobre quantas vezes foram ao banheiro no dia. O segundo ponto é de quem escreve um post gigantesco e, no final, nada (ou quase) foi dito. No trabalho costumamos falar “de 1 quilo não saiu 100 gramas” e é bem isso. Nesses casos, menos é mais!

Falta de troca de visitas

Eu vi alguns posts iguais a esse falando que não gostam da obrigatoriedade de você visitar o blog de quem visitou o seu. Eu já tenho a opinião contrária. Eu acho que é assim que se movimenta a blogosfera: você visita um blog que gosta, comenta nele, a/o blogueira/o visita o seu também e, se interessar, comenta e tudo mais. Eu não estou dizendo que você precisa sair por aí comentando qualquer coisa em todos os blogs do universo só pra visitarem o seu – muito pelo contrário! Visite o que te agrade, conheça o blog, leia o post e comente de forma coerente e, muito provavelmente, te visitarão de volta (ou, pelo menos, deveriam…). Isso não é só questão de “popularidade” e sim de você conhecer novos blogs, pessoas com os mesmos gostos que você e tudo mais.

Falta de personalidade

Tudo que eu falo no blog é porque eu gosto. Seja na categoria de livros, música, filmes, seriados e etc. Até quando eu começar a falar de maquiagem (wait for it!!!), será porque eu gosto, de marcas que gosto e etc. Não é porque uma marca está patrocinando ou te mandou algo para resenha, que você precisa postar e/ou só elogiar. Você também não precisa falar de tudo só porque estão te “pagando” pra isso. Se o seu blog é literário, não é porque te mandaram um batom que você precisa falar dele. Se seu blog é de maquiagem, não é porque te mandaram um produto de limpeza que você precisa falar dele, não é? Agradeça à empresa e diga que não publicará porque não é a sua personalidade/estilo do seu blog/nicho/público alvo… Qualquer coisa, mas não publique por publicar! Tenha um pouco de personalidade e demonstre isso no seu blog.

Plágio ou “querer tudo muito fácil”

Deixei esse item por último porque aconteceu algo bem chato comigo essas semanas. Uma “blogueira” x estava utilizando a ilustração do meu blog no layout dela sem ao menos perguntar se podia, sem tirar meu nome ou o da ilustradora e tudo mais. Eu, gentilmente (acreditem, eu queria era ter dado uma de louca), enviei um e-mail, mensagem no Facebook e etc, pedindo para ela retirar algo que não era dela do blog. Acabei comentando no próprio grupo do Rotaroots porque eu queria saber se tinha algo que eu poderia fazer (denunciar ou algo do tipo) e repercutiu de uma forma que eu nem imaginava.

O que saiu de conclusão de lá é que hoje em dia todo mundo quer as coisas de mão beijada. Simplesmente abrem o Google e o que acham lá, pegam para si e compartilham sem problemas, sem créditos. E isso não é só com imagens não. Felizmente nunca “roubaram” uma publicação minha, mas já vi muito plágio de post por aí… O legal do blog é você compartilhar coisas pessoais, coisas que você goste/acredite e etc, não somente postar qualquer conteúdo só para ter uma página atualizada. Isso é, definitivamente, o que eu mais sinto falta dos blogs de antigamente e o que mais me irrita hoje em dia.

 

Esse post faz parte da blogagem coletiva de Agosto Rotaroots – a rotation mais nostálgica da blogosfera.
Para ler os demais posts coletivos acesse a categoria.


15 Coisas para fazer em 2015

Em 28.01.2015   Categoria: Pessoal

Eu sei que está praticamente no final do mês e estou fazendo post de “promessas” só agora. Mas antes tarde do que nunca, não é?

Um dos memes desse mês do Rotaroots é listar 15 coisas para fazer em 2015 e resolvi entrar nessa.

metas2015

Tentei listar 15 coisas possíveis de serem feitas para eu não ficar decepcionada no final do ano por não ter cumprido nada. Então, aí vai:

1. Emagrecer

Mas é óbvio que esse item entra na lista, de novo. É um projeto pra vida, que precisa ser cumprido até o final desse ano antes que seja tarde demais.

2. Entrar na pós graduação

Esse item eu coloquei de pirraça, porque é meta para o ano, mas eu já me matriculei no curso. Então sim, eu dei uma roubadinha, mas não tinha como não listar aqui!

3. Participar de uma corrida de rua

Nem que eu chegue em último lugar, esse ano quero me inscrever em algumas corridas de rua para ver como é – e espero gostar para poder ir em todas!

4. Fazer um curso de auto maquiagem

Apesar de eu ser a pessoa que mais detesta maquiagem no mundo, tem dias que dá vontade de fazer aquela make básica para ir ao trabalho, shopping e etc. Mas pra isso eu preciso de um curso básico e pretendo fazê-lo ainda esse ano.

continue lendo

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.