Resenha: Fogo contra fogo – Jenny Han & Siobhan Vivian

Em 23.03.2017   Categoria: Resenhas

ATENÇÃO! SE VOCÊ NÃO LEU “OLHO POR OLHO” NEM “DENTE POR DENTE” ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILERS.

fogo contra fogo Preciso iniciar essa resenha avisando que eu li o segundo livro da trilogia, Dente por dente, em 2014 e, naturalmente, esqueci muita coisa. Tive que reler os últimos capítulos antes de iniciar este último livro. É muito ruim quando você começa a ler uma série ou qualquer história que tenha sequência e a editora demora tanto para lançar a continuação. Você acaba lendo outros livros entre eles e acaba esquecendo uma coisa ou outra, né? Bem, agora que os três livros já foram lançados, você pode ler tudo de uma vez.

Em Fogo contra fogo estamos logo de cara no funeral de Rennie. Após tudo o que aconteceu na festa de Ano Novo, o clima na Ilha Jar não é nada bom. Lillia e Reeve estão tentando esconder o sentimento que sentem um pelo outro, além de certa vergonha por terem ficado juntos quando não deveriam nem pensar nisso. Kat está se sentindo mais sozinha que nunca e ninguém parece notar que a morte de Rennie também a afetou. E onde está Mary nesse meio todo?

O final do segundo livro deixou claro que havia algo estranho e sobrenatural com Mary, mas não tivemos muitas explicações. Não sei se posso falar exatamente o que é, ainda não consegui definir se isso seria um spoiler ou não, então vou preferir deixar em aberto aqui também. O que não mudou foi a sede de vingança de Mary por Reeve. E assim que ela descobre o envolvimento de Lillia com ele, Mary fica possessa. Mais louca ainda para fazer com que Reeve pague por tudo que fez ela passar.

O que vemos nesse terceiro volume é uma Lillia ainda fraca demais, uma evolução incrível de Kat e uma Mary cada vez mais cega pelas consequências de seus atos de vingança. Ok, dá para entender que Reeve foi bem maldoso com ela e trouxe consequências terríveis, mas a forma com que Mary dá sequência aos seus planos, sem nem se importar com suas amigas, é um pouco exagerada.

É complicado julgarmos Lillia pelas suas decisões em relação ao seus sentimentos. Ela não tem “culpa” por sentir-se atraída por Reeve, mas tem a consciência pesada por, de certa forma, ter traído Rennie. Confesso que não gostava de Reeve até ver como ele pode sim tratar bem uma menina. Pelo menos é o que faz com Lillia, sempre a agradando e surpreendendo com suas atitudes.

Do outro lado temos Kat mais tranquila, sem se enroscar com ninguém. Aliás, muito pelo contrário: ela se mostra uma ótima amiga para Alex Lind, ajudando-o com sua inscrição para a universidade de música e dando diversas dicas. Ela até resolve ir para a pré viagem de formatura no barco do tio dele com diversas pessoas que ela nunca imaginou que um dia trocaria uma palavra. Ela é a minha personagem favorita e foi muito bom ver toda essa evolução dela. É uma personagem bem forte (o oposto de Lillia).

É Kat também a responsável por desvendar a maior parte do mistério de Mary e fazer com que elas façam tudo que for possível para evitar catástrofes maiores. Estou me coçando para não contar melhor o que acontece, mas não quero estragar nem um pouco, então vou deixar para vocês.

Ao contrário do segundo livro, a revisão desse está impecável (ainda bem, né). Dá até para perdoar um pouquinho a editora por ter demorado três anos para publicar a finalização; com certeza receberam algumas reclamações. A formatação é ótima, o papel é amarelado e o tamanho da fonte é ideal pois não cansa nem um pouco – é o mesmo padrão da trilogia inteira (desde a capa até a fonte usada para os novos capítulos).

Aquele resumo básico: se você leu o primeiro e segundo livros, com certeza tem que ser o terceiro para encontrar diversas respostas de questões que foram ficando no ar ao longo da história. Se você estiver no colégio, essa trilogia se enquadrará melhor na sua lista de leituras pois tem muitos pontos “colegiais”. Eu li rapidamente os três, porém se tivesse lido há uns 10 anos, teria gostado mais.

Fogo contra fogo – Fire with fire
Páginas: 352 Editora: Novo Conceito Nota: ★★★★☆

Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o site Livros em Série.


Resenha: Azul da Cor do Mar, Marina Carvalho

Em 09.03.2017   Categoria: Resenhas

azul da cor do marO livro Azul da Cor do Mar é o terceiro que leio da Marina Carvalho. Mais uma vez, assim como fiz em Simplesmente Ana e em Ela é uma Fera!, fiquei torcendo para a personagem principal, rindo de coisas que ela fazia e babando pelo mocinho.

Em Azul da Cor do Mar, Rafaela consegue um estágio no maior jornal de Minas, o Folha de Minas, e começa a trabalhar na editoria de Investigativo. Seu mentor é Bernardo, um cara ranzinza, chato, sem educação, que não gosta de trabalhar em grupo, super inteligente, e maravilhoso!

Rafa sempre quis ser jornalista e este estágio só mostrou pra ela que o melhor que ela podia ter feito era realmente ter corrido atrás do que queria. No jornal, todos são super simpáticos com ela, com exceção de Bernardo, que se pudesse, sairia sempre antes de ela chegar, não tendo que levá-la para cima e para baixo e mostrar para ela como é a profissão de repórter investigativo. Porém, com o tempo, Rafa vai ganhando maior visibilidade lá dentro, já que sempre foi uma ótima aluna e consegue escrever muito bem, dando um toque feminino aos textos de Bernardo.

Além de ter feito amizade com o pessoal da sua editoria, ela também fisgou o coração de Marcelo, jornalista esportivo da Folha de Minas, que sempre aparece procurando por ela e tentando conquistá-la de alguma forma.

Rafa, quando criança, passava férias em Iriri, no Espírito Santo. Durante essas viagens ela via um garoto de olhos bem azuis e com uma mochila xadrez. Sempre ficava reparando nele, mas como ela mesma diz, era sem maldade nenhuma, já que ela era apenas uma criança. Mesmo assim, ela ficou um pouco obcecada por ele e por toda a sua vida escrevia textos endereçados ao Menino da Mochila Xadrez. Falava sobre seus dias, seus medos, suas dificuldades, suas vitórias… Usava-o como um confidente, mesmo que ele não estivesse ao seu lado para ver todos aqueles problemas. Durante muito tempo, também, ela ficou procurando por caras de olhos azuis, morrendo de vontade de perguntar se eles já haviam passado férias em Iriri. Tudo isso, claro, sem sucesso.

O trabalho no jornal e o Menino da Mochila Xadrez podem parecer assuntos distantes, mas foi muito interessante ver como Marina consegue entrelaçar tudo isso, deixando a história bem bacana e sem nenhuma ponta solta. O romance é maravilhoso, as trapalhadas da Rafaela arrancaram risadas de mim e o livro, claro, me conquistou.

Pra quem gosta de romances, pra quem quer um bom livro de literatura nacional contemporânea e pra quem já leu algo da Marina e gostou, Azul da Cor do Mar é o livro certo! Amei e recomendo muito!

Páginas: 334 Editora: Novo Conceito Nota: ★★★★★


Resenha: Claro que te amo! – Tammy Luciano

Em 20.02.2017   Categoria: Resenhas

Claro que te Amo!Claro que te Amo! é o segundo livro que leio da Tammy Luciano. A história é maravilhosa, mas já adianto que a narrativa dela neste livro não me fisgou tanto quando o fez quando li Garota Replay (a Juh resenhou aqui). Vou explicar isso melhor durante a resenha.

Em Claro que te Amo! conhecemos a história de Piera, uma garota de 19 anos que depois de 6 anos de relacionamento com um cara, precisa assistir ao casamento dele com outra mulher. Bom, precisar mesmo ela não precisa, mas acaba fazendo isso para acreditar que o que existia entre eles realmente acabou.

Piera tem um relacionamento ótimo com seu pai, que cuidou dela muito bem desde que sua mulher foi embora, largando-os para trás e fazendo com que ele se tornasse um pai solteiro. Mesmo assim, a vida de Piera sempre foi muito boa. O pai, que a amava incondicionalmente, as amigas que sempre estavam por perto quando ela precisava, um emprego ao lado do pai, já que ela também quer seguir a carreira de arquiteta… Tudo estava bem. E depois de ela se recuperar do final de seu relacionamento, mais uma bomba acaba por ser estourada em sua vida: sua mãe está de volta.

Cecília retorna depois de 19 anos e está com vontade de conhecer sua filha. Ela está internada em uma clínica psiquiátrica no Rio de Janeiro e aguarda a visita de Piera, que acaba indo por vontade de querer saber o motivo de ela os ter abandonado. De ter deixado que seu pai, sozinho, cuidasse dela. E é nesta clínica que Piera, além de conhecer sua mãe, conhece o homem que muda sua vida: Dr. Marcelo.

O romance, como era de se esperar, acontece. Deixa Piera feliz num momento em que ela poderia estar arrasada, tudo corre perfeitamente bem. Mas sua mãe ainda guarda outros segredos… Segredos estes que Piera, num momento, descobre.

O livro tem uma história maravilhosa e super envolvente, mas a narrativa é, de certa forma, densa. Piera não conta apenas os acontecimentos, ela fala sobre o que sente e pensa demais em todas as páginas, tornando-se, em vários momentos, repetitiva, o que fez com que o livro, pra mim, fosse um pouco cansativo. De qualquer forma, se você curte a narrativa desta maneira, Claro que te amo! é o livro certo pra você. Uma pena que ele não tenha funcionado tanto para mim…

Páginas: 320 Editora: Novo Conceito Nota: ★★★☆☆


Página 1 de 2112345... 21Próximo