Quando crescer para de ser tão legal…

Em 28.03.2016   Categoria: Pessoal

Quando você tem uns 12/13 anos, não vê a hora de fazer 15. Aí você tem aquela festa dos sonhos (no caso das meninas) e no final dela já está contando os dias que faltam para completar 18 anos. Aí você faz 18 e nada muda. “Uau, você pode beber e dirigir!” – grandes responsabilidades. Você anseia pelos 21, só para dizer que é “maior de idade” no mundo inteiro. Mas é quando você bate 1/4 de século que começa a ver o quanto você passou só desejando ficar mais velho e não fez nada que realmente fizesse com que você ficasse mais velho.

Sua mentalidade acaba sendo a mesma dos 15/18 anos, só a metade dos seus amigos casaram e/ou têm filhos, poucos estão bem sucedidos, nem todos seguiram aquilo que tanto almejavam quando pequenos e aqui estamos nós: trabalhando para viver e pagar contas, ter como assistir ao show da banda favorita ou ir à estreia de um filme no cinema, para comprar roupas, guardando dinheiro para ter a casa própria, conhecer algum país legal e etc. Acordamos cedo pra caramba, arranjamos tempo de ir à academia, estudar, sair com os amigos e até namorar. Aí bate aquela crise e você para tudo para se perguntar: tudo isso vale a pena? Todo o stress, as poucas horas dormidas, os chocolates para amenizar a pressão, os olhares tortos, as broncas do chefe, a falta de reconhecimento, a falta de atenção à família, amigos e namorado e etc etc etc…?


Imagem via: Pexels

Eu sempre tento dar o meu melhor em tudo o que eu faço, mas não tem sido muito fácil. Tenho acordado super cedo para chegar antes de todos no trabalho, saído praticamente por último para resolver os problemas e deixar o mínimo para o dia seguinte; não tenho comido direito, nem ido à academia e quando deito para dormir, minha cabeça está a milhão e não consigo pegar no sono. Acordo durante a noite lembrando de problemas, ligo o notebook e escrevo tudo para não esquecer no dia seguinte. Isso tem acontecido só há 10 dias, mas parece que já se passaram meses.

Estou extremamente esgotada e me sentindo impotente. Eu faço de tudo, mas as pessoas ao meu redor não. Parece que só eu tenho vontade de entregar os projetos nas datas acordadas e é nessas horas que eu paro para pensar se vale a pena. Vale a pena me esforçar tanto só para entregar um projeto que a empresa tanto quer, mas que nem todos os envolvidos estão com a mesma vontade de entregar? Vale a pena me matar para no final não ser nem um pouco reconhecida e, ainda por cima, se atrasar minutos, vou levar a bronca do século? Vale a pena ficar infeliz só porque no final do mês vou receber uma graninha que não vai durar uma semana?

numbers-money-calculating-calculation
Imagem via: Pexels

Eu sinceramente não sei mais o que fazer… Não quero sair do meu trabalho porque tenho medo de não conseguir outro… Eu gosto do que faço, mas não no ritmo que está sendo feito. Eu estou investindo uma puta grana, esforço e tempo para fazer um MBA super legal, mas que está consumindo minhas energias de um dos únicos dias que tenho para descansar (sábado) e ainda falta um ano inteiro para terminar. Eu quero ter uma casa, casar e ter filhos logo, mas não consigo ser independente financeiramente ainda e não sei quanto tempo mais vai demorar para eu realizar meus sonhos. É uma droga pensar que por causa de dinheiro você não possa ser tudo que você queria. Que todo o seu esforço no final do mês não vale praticamente nada, mas que você não pode ficar sem senão será pior ainda…

Crescer era para ser um pouco mais legal do que tem sido… Mas não é bem assim. As responsabilidades aumentam, os problemas aumentam e as horas de sono diminuem. Eu, que nunca liguei muito para dormir, hoje troco até meu almoço por um cochilo no sofá. Troco um final de semana saindo com os amigos para passar a tarde inteira na cama. E não sou só eu, são várias pessoas ao meu redor e isso é muito triste… Fico pensando onde vamos parar? Um dia vai todo mundo ficar louco e explodir? Largar tudo do jeito que está e simplesmente desistir?

pen-idea-bulb-paper
Imagem via: Pexels

Eu queria dizer que arranjei tempo para fazer tudo que eu preciso: academia, estudar, ler, assistir seriados, montar posts para o blog e tudo mais, mas ainda não cheguei lá. Quem sabe um dia as coisas não se acalmem e eu consiga voltar a gostar mais do meu trabalho? No momento só queria trabalhar as horas que eu deveria e não mais de 12… Se só isso acontecer, metade da rotina volta ao normal e quem sabe eu não consiga voltar a atualizar as coisas por aqui? Por enquanto ficarei ausente mesmo, focando no que preciso… E quando tiver alguns minutinhos de folga como agora, volto a escrever pra cá e ver como vocês estão. Por ora é isso aí.


Sobre trabalhar na cidade grande

Em 15.10.2014   Categoria: Pessoal

Lembram daquele desenho, “Sheep na cidade grande”? Pois bem, há 1 mês minha rotina mudou quase que drasticamente e eu virei uma ovelhinha do interior tentando me virar na cidade grande.

Ok, isso foi um tanto quanto dramático e exagerado, mas é um jeito de explicar sobre esse último mês e tudo o que aconteceu de diferente.

Dia 15 de Outubro mudei de área na empresa em que eu trabalho. Até aí, nada de muito uau. O problema é que eu precisaria sair do meu cantinho em São Bernardo para ir trabalhar na pqp em São Paulo. Foram 5 anos e 5 meses indo para um prédio bem pertinho de casa (10 minutos de carro), sentando na mesma mesa, vendo as mesmas pessoas, almoçando nos mesmo lugares, aprendendo coisas novas, reforçando outras e vivendo um dia após o outro. Aí eu saí da área de Tecnologia e fui para a de Projetos, em outro prédio, com outras pessoas, almoçando em outros lugares super caros, aprendendo muita coisa e, o mais importante: a 2 horas de casa.

Não vou dizer que não estava ansiosa/animada/assustada para a mudança, porque seria mentira. Mas eu confesso que achava que seria um pouco mais fácil de me adaptar – e não está sendo nada disso. Sinceramente, o maior problema é a distância. Eu não fico todos os dias no prédio de Santo Amaro, na verdade, estou ficando mais no centro do que lá, mas mesmo assim preciso pegar transporte público e essa é a parte mais cansativa.

Sair de casa, andar até o ponto de ônibus, ficar em pé até o terminal para pegar o metrô/ficar em pé até pegar o outro ônibus, andar mais um pouquinho e repetir tudo isso na hora de voltar pra casa cansa muito, muito mesmo. O trabalho em si também é um pouco cansativo, principalmente agora no início que ainda estou aprendendo muita coisa, mas acho que o que pega é o deslocamento. Logo me acostumo, eu sei, mas no momento só consigo pensar na minha cama e em dormir, dormir e dormir. Pois é.

Aproveitando o gancho, essa é a razão pela falta de posts (até que nem taaanta assim, mas poderia estar melhor, né?) e falta de retorno de comentários/visitas nos blogs de vocês. Eu simplesmente não tenho mais tempinho nenhum para isso no horário de trabalho e quando chego em casa o que eu menos quero é ver a tela do meu computador. Vocês entendem, não é? Então, até eu me organizar e me acostumar com essa rotina doida, eu volto a visitar todos e a fazer posts legais :) Ok?

Bem, queria só fazer uma conclusão: após um mês pegando transporte público quase todos os dias, eu consegui chegar à conclusão que o problema são as pessoas. Exatamente minha gente! O transporte em São Paulo não é ruim, não é caro, não está caindo aos pedaços e não é tao cheio assim (salvo alguns dias de atraso no metrô e etc, mas não é nada insuportável não!).

O problema são os usuários, a ignorância que reina na maioria deles e a falta de desodorante. É uma pressa sem fim e uma falta de educação desnecessária que eu sinceramente fico sem palavras. Sem contar a total falta de interação, né? Cada um no seu celular, livro, fone e etc. Ninguém olha pra ninguém e a vida segue. Bem, eu é que não vou mudar isso, ainda estou aprendendo a lidar com a cidade grande e seus costumes.

Mas são novas experiências, sei que será ótimo para a minha carreira e quem sabe eu não me encontro aqui e consigo seguir os meus planos do futuro? Sei que é cansativo trabalhar em São Paulo, mas é uma outra perspectiva do mundo. E olha que eu nem mudei de empresa, só de área e mesmo assim está sendo outra coisa pra mim. Estou gostando, at least :)


MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Seleção de Livros! Clique e confira.