Resenha: 60 Contos Diminutos – Marilia Pirillo

60 Contos Diminutos
Autora: Marilia Pirillo
Editora: Gaivota
Páginas: 64
Nota: ★★★★★

Sinopse: 60 contos diminutos são minicontos para ler a qualquer hora. Textos curtos, rápidos, de poucas linhas. Recortes da realidade, pequenas histórias do cotidiano. Contos de muitos espaços. Espaços provocadores, deixados ali de propósito porque algumas vezes muito mais interessante que mostrar é apenas sugerir e deixar ao leitor a tarefa de “preencher” as lacunas e entender a história por trás da história. São 60 contos para fazer pensar, questionar, concordar ou discordar. Para imaginar diferente, se identificar, dar de ombros, detestar ou adorar.
 

 

60 Contos Diminutos não é exatamente um livro para ser lido em um dia – e sim em 60 minutos (jura?), com 60 contos sobre a adolescência, um por página, nos vemos meio as incertezas da idade, paixões, brigas, crises existenciais, risadas e muito mais.

Os contos são diversos, sem uma ordem correta e independentes (tirando um ou dois). Após ler cada um, eu me pegava refletindo sobre o que falava e pensando em como a Marilia estava lendo a minha mente e vendo o meu passado – me encontrei em vários deles. Além do que está realmente escrito, a proposta é ler as entrelinhas, pensar sobre o assunto do conto e pensar sobre ele.

Meu conto favorito:

PETER PAN

Crescer é assustador!
Essa responsabilidade toda sobre a própria vida!
Decidir minha profissão, se viajar pelo mundo ou
casar e ter filhos.
Ter de cuidar de mim, de uma casa, do meu
dinheiro.

Pra mim já é tão difícil saber o que vestir, o que
dizer, como me comportar.
Às vezes me atrapalho tanto que não sei nem
onde colocar as mãos, os pés, os olhos…
Tem vezes que eu não sei nem mesmo o que pensar!

Algo que eu não posso deixar de comentar, de jeito nenhum, é sobre a diagramação do livro – assim como A Bailarina Fantasma, neste também é uma coisa linda e que dá mais gosto ainda de ler, por incrível que pareça, deixa a leitura ainda mais rápida e leve. Além dessa capa ser uma graça e se parecer com um moleskine que eu comprei, um livro pra andar sempre na bolsa quando der vontade de ler um dos contos. Parabéns à editora, mais uma vez, pelo trabalho completo!

6 comentários Adicione o seu
  1. Esse livro parece ser super fofo. E imagino que esse seja o seu preferido por causa do título, acertei?
    Quanto à diagramação da Biruta, só posso dizer que eles andam me impressionando positivamente cada vez mais.
    Beijos.

    [Responder]

  2. Oi Juh!
    Adoro esses livros de contos,mesmo com histórias rápidas e pequenas,estes acabam mexendo muito com a gente tanto quanto um livro de trezentas páginas por exemplo.
    Confesso que gosto muito de livros assim,mas prefiro mais ainda livros de crônica.
    Legal saber que fala sobre assuntos da adolescência. Gostei muito desse do Peter Pan que você postou,não é á toa que o título foi esse né
    Bjs

    [Responder]

  3. Não conhecia o livro e geralmente eu não leio contos, mas achei interessante a proposta criada pela autora. Vou anotar o nome aqui, vai que um dia eu acabe com vontade de lê-lo.

    *bye*

    [Responder]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *