Resenha: O Mundo de Vidro – Maurício Gomyde

Resenhas • 22.11.2011  

O Mundo de Vidro
Autor: Maurício Gomyde
Editora: Porto 71
Páginas: 238
Nota: ♥♥♥♥

Sinopse: Até onde pode ir a paixão de uma pessoa por outra? Como, quando e por que começa? Até que ponto pode-se cometer alguma loucura para fazer parte da vida de alguém? Quais as consequências da paixão avassaladora incompreendida? Nesse seu primeiro e hilariante romance, Maurício Gomyde retrata o cotidiano de um cidadão normal como tantos que se vê por aí em qualquer canto, tentando responder estas aparentemente simples perguntas. Passeando com extrema facilidade tanto pela liguagem refinada e sutil quanto pela tosca, Maurício Gomyde nos brinda com um livro de leitura fácil e extremamente agradável.

 

Acredito que essa seja a primeira resenha que eu faço após fechar o livro. Sempre demoro um pouco para pensar no que escrever, pensando bem o que vou escrever, se falarei de mais (sempre falo!) ou de menos e se vou conseguir escrever tudo que eu senti enquanto lia e tudo mais. Acabei de virar a última página de um dos livros mais impressionantes que eu já li.

O Mundo de Vidro é uma história paralela à história do livro. Na verdade não é tão paralela assim, ela está quase na mesma linha. Aqui não temos nomes para os personagens principais, somente para os secundários. Confesso que fiquei um pouco confusa no começo, mas logo entendi tudo que o Maurício queria retratar, ou pelo menos foi a minha conclusão.

No livro temos “Ele” e “Ela“, dois jovens que vivem vidas totalmente diferentes, mas que por ironia do destino acabam se conhecendo de uma forma inesperada: no metrô. Ele se apaixona por Ela à primeira vista e o amor vai crescendo a cada vagão lotado que pegam juntos, até ele decidir sentar ao lado dela e tentar conversar, mas sem sucesso. Ainda quando ela pede licença para se levantar, acontece um desastre: ele faz com que ela derrube tudo que segura no chão. Mesmo com um mico desses, não iria desistir tão fácil. Outro dia a acompanhou para fora do metrô e descobriu para onde ia todas as manhãs: um curso de economia. Não teve dúvida nenhuma, se inscreveu no curso e se preparou para o próximo dia em que a veria, que faria o curso junto com ela… Mas não esperava que ela fosse a professora e não uma colega de classe. E ele lá entendia de economia para impressiona-la?

O amor que Ele nutre por Ela aumenta cada vez mais e ele até começa a mudar para tentar ser notado por ela. Começa a fazer aulas particulares com ela para ver se consegue se aproximar mais, almoçam juntos, se falam ao telefone… Tudo parece estar indo muito bem, para os dois, já que Ela acabou de sair de um relacionamento com Stevens, seu ex-noivo, que a traiu com uma qualquer. É bom, para ela, ter um amigo. É ruim, para ele, ter uma amiga, quando ele queria algo além disso.

Até que Ele acaba se declarando de forma inesperada, cantando uma canção que compôs pensando nela. Ela se assusta e acaba se retirando, pensando no que aconteceu e por que ele achava que poderiam ter algo a mais. Eles se separam abruptamente e seguem suas vidas. Ele começa a sair para baladas, pegar mulheres, Ela tem uma surpresa com a volta de Stevens e continuam sem se ver ou se falar, mas sempre pensando um no outro. É no meio de toda essa zona que ela começa a receber e-mails de um endereço desconhecido e com capítulos de um livro, direcionados apenas para ela. É nesse livro que está a história do Mundo de Vidro, um mundo criado pelas personagens para viverem a sós e em paz, curtindo cada momento juntos e esquecendo de tudo que há ao redor.

Ela tenta de todas as formas descobrir quem é que está mandando aquela história maravilhosa para ela, mas o autor nunca responde aos seus e-mails e ela já sabe que Ele e um outro cara que era apaixonado por ela, não tinham escrito nada. Até que um dia Stevens a convida para jantar para fazer uma revelação – pronto, ela vai finalmente descobrir quem era o escritor! Mas não, não era ele também.
É nesse jantar que muita coisa muda, de novo, e você já não sabe mais o que esperar da história, já que está nos capítulos finais. Ele está no mesmo restaurante, jantando com Susan, que tinha saído uma vez, e Ela aparece com Stevens. Eles se cumprimentam quando ela está a caminho do banheiro e sentem algo estranho… Quando Ela volta à mesa, Ele não consegue deixar de observar o que está acontecendo e vê Stevens pedi-la novamente em casamento. Pronto, para ele está tudo acabado.

 

Ficaria aqui contando tudo até amanhã, mas vou poupa-los. É uma história muito interessante que você só vai compreender quando ler. Acredito que cada um terá uma reflexão, uma opinião sobre a trama, a minha é que o Maurício quis colocar que podemos encontrar o amor de nossas vidas em qualquer lugar, nos mais inesperados, passar por muitos obstáculos, desistir, resistir e talvez até ter um final feliz, ou pelo menos um final agradável. Que podemos criar um mundo de vidro para vivermos felizes sem nos preocuparmos com o que acontece ao nosso redor, nem que seja por algumas horas, porque é o que realmente importa = o bem estar, o resto é resto.

Quero agradecer ao Maurício pelo presente maravilhoso de uma oportunidade única de ler uma história que me encantou tanto. É uma leitura leve, divertida em muitos pontos e para refletir. Quero também me desculpar por ter demorado tanto para completar minha leitura, já que ele me enviou o livro em Fevereiro e eu só estou lendo agora, mas valeu a pena deixá-lo na lista e pegá-lo agora, adorei!

E aproveitando, o Maurício agora é parceiro do blog! Uma parceria incrível, com certeza. Obrigada por aceitar o convite, acredito que será de bom proveito para nós dois.


  • Babi Lorentz

    Em 22.11.2011

    Juh, o livro é bem assim mesmo. Com um ensinamento incluso lá no fundo. Adorei ter a oportunidade de também ler O Mundo de Vidro e também em ser parceira do autor. A parceria com ele, com certeza, dá certo.
    Beijos

    [Responder]