Sonho solitário ou compartilhado?

E se você passasse a vida toda sonhando com algo inalcançável? Se você desde pequena sonhasse com algo que simplesmente nunca irá se concretizar? Você idealiza uma vida e, conforme os anos vão passando, ela simplesmente não tem nada a ver com o que você planejava? Qual é a hora certa de parar tudo que você está fazendo e tentar montar um novo planejamento de tudo? De pessoas, de ideais, valores e decisões.

planos
Imagem original: Pexels

Eu sempre fui uma pessoa sonhadora. Desde pequena tenho alguns desejos que simplesmente não saem da minha cabeça. Quando eu quero, eu fico com aquilo grudado em mim, mesmo que eu demore uma eternidade para realizar uma ou outra coisa. Tenho planos simples, planos que eu deveria seguir há um tempo e acabo adiando e outros que são para uma mudança de vida – um deles, inclusive, eu decidi que seguiria desde os 9 anos de idade.

O problema é que ao longo dos anos nossa cabeça muda, as pessoas à nossa volta mudam e, principalmente, as prioridades. Mas e se eu quiser continuar com aquele meu sonho de infância? Se eu te disser que é isso que me faz acordar todos os dias, sair para trabalhar, aguentar desaforo de cliente chato, colega de trabalho chato e horas de trânsito e/ou metrô lotado? Se eu te disser que o dinheirinho que eu ralo pra guardar todo mês será destinado única e exclusivamente a esse sonho?

Neve
Imagem original: Pexels

Sim, meu maior medo é não conseguir conquistá-lo. Viver para isso e acabar “morrendo na praia”. Medo de ficar enrolando, tentando deixar tudo perfeito para realizá-lo e, quando tudo estiver dentro dos conformes, já ser tarde demais. Sabe aquela história de “trabalhar a vida toda para viajar quando se aposentar e, quando se aposentar, estar doente e não conseguir viajar”? É quase isso aí.

Mas o que fazer? Largar tudo de vez e ir atrás do que quero? Ou continuar tentando convencer as pessoas à minha volta de embarcarem nessa comigo? Vale a pena acrescentar alguém nos seus planos? Eu achava que sim, mas hoje tenho minhas dúvidas.

Sei que não vou desistir fácil e farei sozinha, se for preciso. Não quero, mas faria. Na minha lista de prioridades, eu estou em primeiro lugar. Eu, eu mesma e euzinha.

3 comentários Adicione o seu
  1. Você bem sabe minha opinião sobre prioridades. É necessário que nós nos coloquemos em primeiro lugar na nossa vida pra que vejamos as coisas girarem em volta da gente às vezes. Sim, pode parecer extremamente egoísta, mas é a única forma de a gente correr atrás do que realmente quer, daquilo que realmente importa.
    Depois que comecei a fazer isso, minha vida melhorou drasticamente. Me vi fazendo aquilo que eu queria e me dedicando apenas às coisas que me faziam ser quem eu realmente sou, quem eu sempre fui…
    Vai em frente! Te coloca em primeiro lugar e receba as alegrias de ver seus sonhos se realizando. Maravilhoso!

    [Responder]

    Juh Claro:

    Eu fiquei pensando muito nisso depois do seu próprio post aqui… E algumas coisas aconteceram que me deixaram ainda mais pensativa… É complicado, me deixa numa situação estranha, em cima do muro, sabe? Eu defini as prioridades há um tempo, mas tinha certeza que tinha mais gente junto comigo nessa, e me desapontei. Mas enfim… Continuarei correndo atrás dos meus sonhos :)

    [Responder]

  2. Miga, eu não sou lá a pessoa mais altruista do mundo então fica meio imparcial aqui o meu comentário. Mas oh, se coloque em primeiro lugar SIM. Sabe por quê? Porque quando as coisas apertam, grandes chances que as pessoas ao redor decepcionem. Eu detesto colocar mais gente nos meus planos e toda vez que coloco, dá fria. Então oh, te dou a maior força pra vc seguir em frente e qualquer coisa tamoai

    [Responder]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *