Resenha: Branca de Neve e o Caçador – Lily Blake

Resenhas • 31.07.2012  

Branca de Neve e o Caçador – Snow White and the Huntsman
Autora: Lily Blake
Editora: Novo Conceito
Páginas: 208
Nota: ★★★★☆

Sinopse: Há dez anos, a vingativa Rainha Ravenna assassinou o rei na mesma noite em que se casara com ele. No entanto, dominar o reino tornou-se um sofrimento para a Rainha.

Para salvar seus poderes, ela deve devorar um coração puro, e Branca de Neve é a única pessoa com esse coração.

A fim de capturá-la, Ravenna recorre ao Caçador, o único homem que já se aventurou pela Floresta Sombria e sobreviveu. Branca de Neve será morta pelo Caçador? Ou será treinada por ele e se tornará a melhor guerreira que o reino já conheceu?

 

Ok, é a história mais falada do momento por conta de todo o rolo da Kristen e blablabla, mas vamos esquecer um pouquinho o filme e falar só da história do livro – apesar de ter nossa querida na capa.

Em Branca de Neve e o Caçador nos deparamos com a história já conhecida da madrasta da pequena Branca de Neve que quer o reino para ela e acaba se casando com o rei e matando-o para ter todo o poder. Mas nessa história Ravenna, a madrasta, tem mais poderes do que o reino sob seu comando, ela tem uma magia que sua mãe colocou nela e em seu irmão, Finn, que estão unidos por um laço e com um “bônus”: eles não envelhecem.

Toda aquela história de “Espelho, espelho meu” existe porque ela sempre é a mais bonita do reino, já que ela “suga” toda a juventude e beleza de todas as garotas que ela captura pelas aldeias. Porém, em um belo dia, o espelho se dá conta que existe outra moça mais bela, a moça que Ravenna mantém presa em uma das torres do castelo há 10 anos. Sim, Branca de Neve – a única que Ravenna não matou durante a festa de casamento, porque sentiu que havia alguma ligação entre as duas.

Quando o espelho a avisa sobre a garota, Ravenna se dá conta do porquê de ter mantido Branca de Neve viva: ela precisa dela para ser a mais bela do reino. Mas é claro que nossa mocinha não vai ser capturada tão fácil, senão o livro teria menos de 50 páginas. Quando Finn vai até a cela de Branca, percebe que ela não está mais lá, já que conseguiu fugir (é, depois de DEZ anos……). Todos os homens do castelo estão atrás dela, mas ela consegue fugir ainda assim.

Ravenna se desespera e resolve “contratar” um caçador para ir atrás da garota e trazer seu coração. É aí que realmente começa toda a aventura do livro e a diferença entre o conto de fadas e essa versão da história. Eric não é apenas o caçador que não conseguiu matar a moça, ele vira “amigo” cof cof dela e promete levá-la até o reino de Carmathan, onde William, amigo de infância de Branca mora com seu medroso pai, que resolveu se esconder depois da morte do amigo (pai de Branca) e não quer lutar contra a rainha.

Ao decorrer da história encontramos com os anões – que na minha opinião deveriam ter aparecido mais, e vemos uma mocinha que ficou presa por 10 anos em uma cela virar uma mulher corajosa e decidida. Além de nos apaixonarmos pelo caçador, que apesar de ser frio, no fundo é encantador.

Assim que Branca de Neve se reencontra com William, resolve lutar para tentar tomar o reino de Ravenna e trazer felicidade de volta aos “cidadãos”. Mas será que ela está ao lado das pessoas certas?

Preciso comentar que não gostei do final e que achei o livro pouco descritivo, sem muito desenvolvimento dos personagens. Sei que pegar um roteiro de filme e transformá-lo em literatura deve ser mais complicado do que ao contrário, mas acho que Lily poderia ter se esforçado um pouco mais nas características/sentimentos dos envolvidos.

No mais, o livro é um bom passatempo. Com suas 208 páginas e uma leitura leve, dá para ler o livro em apenas um dia.

Agora preciso assistir ao filme para ver se me aproximo mais de algum dos personagens.


Aproveitando a resenha do livro, vou sortear um kit para vocês (ele foi mostrado na última caixinha da portaria). Promoção valendo até dia 23 de Agosto, boa sorte!

a Rafflecopter giveaway