Concreto ou abstrato?

Crônicas • 26.03.2015  

Eu vivo de sonhos. Objetivos são coisas concretas demais para me deixarem entediada o bastante, chata o suficiente e mais negativa que o normal para uma pessoa. Sonhos são melhores, mais interessantes e mais vantajosos. Te dão mais motivos pra fechar os olhos e esperar que algo de bom aconteça em algum momento.

concreto ou abstrato

Quando eu deito a cabeça no travesseiro, não faço uma retrospectiva do meu dia e não me pergunto onde errei e o que poderia melhorar. Eu penso em várias formas de futuro: a próxima manhã, a próxima semana, o próximo mês, o próximo ano… Penso num salário mais alto ou no que eu faria se acontecesse o milagre de eu ganhar na loteria sozinha.

Como seria minha vida? Será que eu faria tudo o que sempre tive vontade? Será que todos esses meus sonhos poderiam virar realidade? Quem seria amigo de verdade? Quem tentaria se aproximar? Pra quais lugares eu viajaria? O que eu poderia conhecer? O que eu faria por mim? O que eu faria pelos outros?

Acho que com dinheiro seria mais fácil poder viajar para todos os lugares que eu ainda quero conhecer, ter a casa dos meus sonhos, ler todos os livros que sempre quis ler, assistir a todas as séries que ainda preciso colocar em dia, abrir o negócio que sempre quis… Tantas possibilidades! Tantos sonhos, tantas coisas… Abstratas.

Objetivos são concretos. Eu nunca poderia colocar como objetivo pra mim o simples, mas complicado fato de ganhar na loteria. Não é assim tão fácil. Não é assim tão prático. Sonhos são abstratos… Talvez coisas abstratas tragam mais felicidade do que toscos objetivos.

E o que eu quero? Concreto ou abstrato? Eu quero o mundo! Eu quero o mundo inteiro bem pertinho de mim. Quero me divertir e poder continuar sonhando sempre, tendo a felicidade de saber que vou ter sempre algo a desejar para mim, algo a descobrir, algo melhor a ser… Por isso vou continuar amando as coisas abstratas e deixando a objetividade de lado.

Sonhar com o céu azul, com o outono no hemisfério norte, com mais dias perto de toda a família, mais risadas, mais conversas, mais viagens, mais oportunidades, mais carinho, mais amor…


Definindo prioridades, me preparando pra mudanças

Crônicas • 12.02.2015  

Esses dias acordei com vontade de mudança. Sonhando com um futuro melhor. Com um futuro no qual eu pudesse estar rodeada não apenas de todas as coisas que me fazem bem, mas com as pessoas que fazem com que eu me sinta melhor também. Um futuro no qual eu me encontrasse bem sucedida e, principalmente, feliz com o que eu tenho e com o que sou.

prioridades

Resolvi deixar pra trás tudo aquilo que não me faz bem e fui largando tudo isso de pouquinho em pouquinho. Definindo prioridades, me preparando pra mudanças… Talvez não fiz tudo de uma vez para não tomar um baque muito grande, mas não sei… Não posso afirmar com toda certeza do mundo. De qualquer forma, muita coisa ficou e muita coisa ainda tem ficado para trás.

Dei um ponto final em amizades que nem de amizades poderiam ser chamadas. Foi a questão de abrir o olho e ver quem estava me fazendo mal. Tirei da cabeça aquele cara que não fez bem pra mim em momento algum e fiquei super feliz ao perceber que mais importante que gostar de alguém é gostar, primeiramente, de si mesmo.

Descobri a importância do amor próprio e depois disso só vi coisas e pessoas boas se aproximando de mim. Me vi ao lado apenas de quem me dá valor. E era exatamente disso que eu precisava. Pra que implorar amizade, não é mesmo? Às vezes você se esforça demais para agradar alguém. Às vezes você não enxerga que este alguém a quem você quer agradar não está nem aí para seus esforços e seus agrados.

Acredito que foi neste momento em que quis mudar. Quis deixar tudo isso pra trás e passar a me esforçar apenas para mim mesma. Talvez a ideia de organização e de começar um curso novo tenham me colocado pra pensar sobre essas prioridades e sobre a mudança. Que bom que agora vejo essas prioridades e que bom que agora quero essa mudança.

Percebo que nunca é tarde para admitir um erro e que nunca é tarde para correr atrás de mudanças. A necessidade de mudar chegou tarde, mas chegou. Melhor mesmo é enxergar o lado bom das coisas. E enxergar o lado bom das coisas é algo que adotei pra vida…

Talvez eu tenha me tornado mais Pollyanna, mas sem ser menos Bárbara. Talvez agora eu tenha encontrado realmente quem eu quero ser. Quem eu sou e até mesmo quem sempre fui. Interessante ver como a cada dia a gente aceita ainda mais nossa personalidade. Abracei a minha, me tornei mais eu, me tornei mais feliz.

Recomendo essa definição de prioridades, essa organização das coisas, do tempo, da vida… Só não sei mesmo explicar como continuo me sentindo eu mesma, mesmo depois de ter percebido que tudo isso me mudou pra melhor. Eu me mudei pra melhor.