Resenha: Will & Will – John Green & David Levithan

Resenhas • 03.09.2014  

Will & Will Esse livro caiu em minhas mãos na época certa, porém errada também. Errada porque estava naquela ressaca literária de três meses e nada, nem John Green(!!!), estava conseguindo me tirar disso. Mas veio na época certa porque eu decidir ler depois de um acontecimento pessoal que me balançou muito e me deixou perdida – e esperava encontrar a resposta nesse livro. Posso dizer que aconteceu em partes, porque esse livro é incrível. O resto eu vou ter que aprender no meu dia-a-dia mesmo.

Will & Will, para quem ainda não conhece, é dividido em duas partes/histórias de dois meninos chamados Will Grayson, que, por ironia do destino, acabam se conhecendo lá pela metade da história. O “primeiro” Will é um garoto que tem um melhor amigo gay, Tiny Cooper e essa parte é sobre amizade. Will e Tiny não têm nada a ver, enquanto Will é reservado, quieto e todo confuso, Tiny é espontâneo, fala mais do que deveria e distribui amor a mil ventos. Além de Tiny, Will tem uma amiga, Jane, que ele não sabe se é só amiga ou se aquele sentimento lá no fundo quer dizer alguma coisa a mais.

O “segundo” Will Grayson é um jovem depressivo, sem muitos amigos e apaixonado. Apaixonado por um menino chamado Isaac, que ele só conhece virtualmente. Além de Isaac – que ninguém sabe sobre, ele tem uma amiga chamada Maura que secretamente ou não é apaixonada por ele – essa é uma história de amor.

Apesar de todo o lance homossexual que rola durante todo o livro, não é exatamente nisso que os autores focam, não é essa a moral da história. Um livro que me agradou muito e me lembrou o que é retratado em Will & Will, é As Vantagens de Ser Invisível, em que a essência é a amizade e viver a vida com novas experiências. Acho que posso dizer a mesma coisa desse, em que o essencial é a amizade, não importando se é uma amizade nova, uma amizade colorida ou uma amizade homossexual.

O que mais me fez gostar do livro foi a naturalidade de como a história foi escrita, com um assunto tão polêmico para alguns, eles conseguiram retratar o dia-a-dia ideal de adolescentes descobrindo as coisas da vida, o dia-a-dia ideal de compreensão de amigos, familiares e pessoas sobre algo que está cada vez mais presente em nossas vidas, ao nosso redor, mas que infelizmente está difícil de ser lidado de uma vez por todas. Eu tenho certeza que todo e cada homossexual sonha com uma vida normal, com as pessoas ao seu redor aceitando como elas são e podendo viver a vida delas sem se preocupar com mais nada.

Eu acredito nesse lado da história, nessa lição de vida que os autores quiseram dar através de um livro incrível e que todos deveriam ler também. Um livro sem preconceitos, sem finais previsíveis, repleto de risadas, lágrimas escorrendo e citações para guardar para sempre.

Will & Will – Will Grayson, Will Grayson
Páginas: 352 Editora: Galera Record Nota: ★★★★★


Resenha: Quem É Você, Alasca? – John Green

Resenhas • 14.01.2014  

quem é você alasca

Antes de iniciar a resenha, quero que você, que já leu A Culpa É das Estrelas, esqueça que o livro existe e se concentre no primeiro romance de John Green, lançado em 2005. Finja que é a primeira vez que você está ouvindo falar do autor e que esse livro foi lançado ontem. Se você tentar encontrar fragmentos de Hazel ou Augustus aqui, vai se decepcionar como muitos que fecharam esse livro esperando um humor negro e uma história de amor como a dos personagens já mencionados. E não é isso que eu quero que você sinta ao terminar de ler essa resenha.

quem é você alasca

Em Quem É Você, Alasca? somos apresentados a Miles Halter, residente da Flórida e que tem um hábito incomum: colecionar últimas palavras. Miles não se sente bem em sua escola atual, já que não tem amigos, então resolve se mudar para o calor insuportável do Alabama e entrar em um colégio interno, Culver Creek. Apesar de todo o seu nervosismo com a mudança de cidade, colégio e a ansiedade de fazer amigos, Miles logo conhece Chip, seu colega de quarto e apelidado como “Coronel”, um menino baixinho (bem mais baixo que Miles), despojado e com uma personalidade incrível. É através do Coronel que Miles é apresentado a Alasca Young, uma garota divertida, introvertida e linda: e é assim que Miles se apaixona por ela, sem ao menos saber nada além de que tem um namorado, Jake e que ela vende cigarros para o Coronel o tempo todo.

Miles se vê finalmente confortável no colégio quando começa a andar com Coronel, Alasca, Takumi e Lara. Esta última irá se tornar a primeira namorada de Miles, apesar dele ainda ser apaixonado por Alasca. E é aqui que o livro começou a me lembrar um pouco As Vantagens de Ser Invisível. A intensidade com que os amigos vivem e aproveitam as coisas é da mesma forma como Charlie e os seus amigos viviam. Além de que Miles é bem parecido com Charlie, cheio de dúvidas e inseguranças e está aprendendo a fumar, beber, beijar e etc só agora, com ajuda da Alasca.

quem é você alasca

O livro é dividido em “antes” e “depois”. O que marca o antes e depois você só descobre quando chega no acontecimento. Eu imaginava algo, já estava achando até clichê e previsível demais, mas, igual em ACEDE, John Green me surpreendeu e reverteu todo o meu pensamento. Muitas pessoas que leram não gostaram desse acontecimento que divide a história, porém acredito que o depois ficou bem interessante por conta das “lições” que o John tenta passar para os leitores, meio que colocando um pouco de experiência própria. Pelo menos é o que eu tirei como conclusão.

quem é você alasca

“Hmm, não sei”, eu disse. “Você realmente leu todos aqueles livros em seu quarto?” Ela riu.
“Não, claro que não! Talvez tenha lido um terço daquilo. Mas vou ler todos. Eu os chamo de a Biblioteca da Minha Vida. Desde pequena percorro as vendas de garagem em busca de livros que pareçam interessantes. Então sempre estou lendo algum livro.”

Página 20

Me envolvi muito com Miles e Alasca – apesar de querer bater nela em alguns momentos (como Miles também quis), acredito que poderia ter amigos como eles e sentir as mesmas coisas que eles sentiam tanto um pelo outro como pelos outros amigos. Quero dizer que é uma história bem real, não é nada criado além do que pode acontecer, muito pelo contrário. Já estou com saudade dos personagens, de verdade!

Deixo aqui minhas últimas palavras dessa resenha: leia. Leia John Green, não importa qual livro, mas deixe esse autor maravilhoso fazer parte da sua estante, vai valer muito a pena, disso tenho certeza.

Quem É Você, Alasca? – Looking For Alaska
Páginas: 229 Editora: WMF Martins Fontes Nota: ★★★★★